[object Object]
23.03.2021POR Ana Domingues

Paulo Trincão: “A nossa cidade e estudantes têm que voltar a ter orgulho no Museu [da Ciência]”

Paulo Trincão tomou posse enquanto diretor do Museu da Ciência a 1 de março, dia do aniversário da UC, e contou alguns dos seus desejos e expectativas para o mandato.

O Observatório de terça-feira, 23 de Março, contou com a participação de Paulo Trincão, o mais recente diretor do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (UC), assim como do Exploratório – Centro Ciência Viva de Coimbra.

Com um percurso académico e profissional ligado à Universidade de Coimbra, Paulo Trincão revela que o convite para ser diretor do Museu da Ciência “é uma consequência lógica de um percurso […] de 58 anos, onde as questões da museologia da ciência, nomeadamente da UC e da cidade, me motivaram”, relembrando a primeira vez que entrou no Museu da Ciência, com 4 anos, e viu a baleia exposta.

Paulo Trincão afirma que o Museu da Ciência “é uma estrutura muitíssimo importante para o país”, revelando que o seu espólio é “o mais importante do país e um dos mais importantes da Europa” e determinante na história da compreensão da ciência.

O diretor do museu pretende procurar reconhecimento e, consequentemente, financiamentos para a instituição, que permitam posicionar o Museu da Ciência “no panorama nacional e internacional, que há séculos merece estar”.

Paulo Trincão afirma que a UC precisa de conseguir reconhecimento para o museu, enquanto “o grande museu de ciência do país, o Museu Nacional de Ciência”, algo bastante importante pois o Museu da Ciência tem “grande parte da memória da ciência de Portugal”. O diretor do Museu da Ciência acrescenta que, para a instituição ter o devido mérito, é necessário que a Comunidade UC a conheça, compreenda e se orgulhe da mesma.

O comentário pode ser escutado na íntegra no podcast acima e no Spotify da Rádio Universidade de Coimbra.

PARTILHAR: