Imagem principal
13.03.2021POR António Monteiro

Novo Mestrado em Recursos Biológicos, Valorização do Território e Sustentabilidade na UC

Novo mestrado quer substituir práticas pouco sustentáveis de agricultura e apostar na saúde dos ecossistemas

Com as alterações climáticas e a luta por um planeta sustentável, a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) lança, no ano letivo 2021/2022, o Mestrado em Recursos Biológicos, Valorização do Território e Sustentabilidade. Segundo a Universidade de Coimbra, o novo curso visa conservar e valorizar os recursos genéticos endógenos, promovendo a sustentabilidade e resiliência da aquacultura e pesca e, também, dos sistemas agroflorestais num contexto de alterações climáticas. A coordenadora do mestrado, Helena Freitas, referiu que o ciclo de estudos quer valorizar a ecologia e os recursos biológicos, sobretudo na região centro do país.

Relativamente às alterações climáticas, a coordenadora acredita que “a educação pode proporcionar as ferramentas para fazer a mudança”. Para Helena Freitas é essencial “promover a transformação” e referiu que o ensino é uma peça chave para a transição ecológica.

“A pandemia não parou o relógio do carbono”. Helena Freitas referiu que mesmo a pandemia “é um resultado da intervenção disruptiva sobre os ecossistemas” e alertou para os recordes de temperatura que têm vindo a ser ultrapassados por todo o mundo. Referiu ainda que este novo mestrado vai “ao encontro de soluções para as alterações climáticas”.

Segundo a Universidade de Coimbra, o mestrado é direcionado a alunos de licenciatura de áreas como Biologia, Bioquímica, Antropologia, Ciências Agrárias e Florestais, Geografia, Turismo, Território e Patrimónios, Ambiente, Ciências Económicas e Ciências Sociais e Humanas.

 

 

PARTILHAR: