23/03/20

Trabalhadores de Call Centers entram em greve a partir de terça-feira

Todos os trabalhadores de Call Centers foram convocados para participar na greve com início previsto para dia 24 de Março e que se poderá estender até ao dia 5 de Abril. Segundo Danilo Moreira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Call Centers (STCC), em entrevista à RUC, o objectivo da greve é alertar o Governo para a necessidade de tornar todos os postos de trabalho de Call Centers em teletrabalho obrigatoriamente, por forma a reduzir a possível contaminação por COVD-19.

Segundo o presidente do STCC, após ser declarado o estado pandémico mundial, os Call Centers apenas tiveram iniciativa de por em teletrabalho as pessoas com cargos de chefia. Muitos dos restantes milhares de trabalhadores, com medo do vírus, alguns em “pânico total”, e na falta de tomada de medidas por parte da entidade empregadora, decidiram por iniciativa própria ficar em casa.

Danilo Moreira refere ainda que a decisão de ficar em casa por iniciativa dos trabalhadores pode sujeitá-los a penalizações por parte da empresa mas que, ainda assim, os trabalhadores preferem arriscar qualquer penalização a terem de enfrentar as condições de trabalho actuais. Apesar de algumas empresas terem começado a ceder aos diversos pedidos de teletrabalho devido à pressão imposta pelos trabalhadores e pela própria STCC com a convocação para a greve, o presidente acrescenta que este continua a ser um sector de trabalho que sofre ameaças por parte das entidades patronais.

De acordo com Danilo Moreira, a relutância dos Call Centers em tornarem o trabalho em teletrabalho deve-se aos custos associados a esta mudança, nomeadamente, custos com técnicos que terão de ir a casa dos trabalhadores instalar todo o equipamento necessário, custos associados à aquisição de novos equipamentos uma vez que nos Call Centers estes são partilhados por diversas pessoas, custos de acesso à internet e os custos associados a logística de toda esta operação de transição.

Em Portugal, estima-se que haja entre 80 e 100 mil trabalhadores num total de 422 Call Centers. É de realçar que a maioria destas empresas trabalha 24h/dia 7 dias por semana e que estes trabalhadores, divididos por turnos, partilham todo o equipamento de trabalho como os computadores e os headphones. Danilo Moreira, mostra grande preocupação na saúde de todos estes trabalhadores uma vez que considera que não houve medidas para evitar a possível disseminação do vírus pelas empresas, realçando que algumas podem conter entre 1500 a 1800 pessoas.

A greve convocada pelo STCC tem início previsto para dia 24 de Março e pode durar até 5 de Abril.

Liliana Baptista

1
22
22
0
GMT
GMT
+0000
2020-04-06T22:22:16+00:00
Mon, 06 Apr 2020 22:22:16 +0000