23/03/20

Oposição da CMC critica reunião presencial

Está agendada para as 15 horas de hoje reunião ordinária da Câmara Municipal de Coimbra.

O executivo camarário, como forma de dar cumprimento às recomendações de distanciamento das autoridades de saúde, marcou a reunião para o salão nobre dos Paços do Município, uma sala de maior dimensão do que a habitualmente utilizada, de forma a permitir um maior distanciamento entre os participantes. Será também limitada a presença aos membros do executivo municipal e pessoal de apoio à reunião, e não se vai realizar o Período de Intervenção do Público.

A oposição, designadamente os vereadores do PSD e do movimento Somos Coimbra, consideram estas medidas inadequadas e solicitaram que a reunião fosse realizada por vídeo conferência ou que fosse adiada. Madalena Abreu, vereadora do PSD, explica o enquadramento legal do pedido feito.

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra rejeitou o pedido com o argumento de que “não suspende a democracia”. Madalena Abreu não compreende esta resposta.

O movimento Somos Coimbra também ficou insatisfeito com a resposta de Manuel Machado. O vereador José Manuel Silva considera incompreensível que o presidente da Câmara “suspenda a democracia” em agosto por motivo de férias e não o faça agora por causa de uma pandemia. O vereador critica ainda a impreparação da CMC para a situação.

Para não se colocarem em perigo a si próprios e aos funcionários da CMC, os vereadores do Somos Coimbra decidiram faltar à reunião.

Em comunicado, o PSD esclareceu que não irão participar os vereadores “que pertençam a grupos de risco ou que tenham contato no seu círculo familiar, com pessoas integradas nos denominados grupos de risco”. Assim, apenas Paulo Leitão vai estar presente na reunião.

António Calheiros

1
21
07
0
GMT
GMT
+0000
2020-04-06T21:07:34+00:00
Mon, 06 Apr 2020 21:07:34 +0000