21/03/20

José Manuel Mendes: “não estão a acautelar o princípio da igualdade” no ensino

O caos provocado pelo coronavírus levou todos os estudantes para casa, com as aulas a passarem do modelo presencial para o modelo a distância de forma abrupta.

O professor da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC), José Manuel Mendes, alertou que não é possível aos docentes da UC aferirem com precisão a razão pela qual alguns alunos não estão a juntar-se às aulas a distância. Neste momento levantam-se várias hipóteses: será que todos os alunos têm acesso a um computador, será que todos têm acesso a internet estável e com velocidade aceitável? Todos estão em condições de ter aulas, ou outras urgências estão a impedir a frequência escolar?

Até agora não foi possível fazer a destrinça entre os que não podem e os que não querem. O sociólogo da FEUC afirma que este é um problema novo, tanto no ensino superior como no ensino obrigatório, e que não está a ser acautelado o princípio da igualdade de acesso.

José Manuel Mendes atribuiu aos representantes dos estudantes a responsabilidade de serem a voz dos mais fracos.

De uma perspectiva mais geral o sociólogo falou do Estado Emergência decretado pelo presidente da Republica esta semana. Para o professor da FEUC deu-se um passo maior do que era necessário e frisou o facto de agora estar em vigor a proibição da resistência.

As metáforas de Guerra têm sido regulares no discurso publico e político dos últimos dias. Para Jose Manuel Mendes as metáforas com a guerra não são adequadas, tal com não é adequado alimentar a dicotomia entre segurança e liberdade. Uma ideia que já ouviu e que considera perigosa.

O sociólogo pede que fiquemos atentos aos pequenos sinais que surgem por esta altura.

André Jerónimo

1
21
13
0
GMT
GMT
+0000
2020-04-06T21:13:01+00:00
Mon, 06 Apr 2020 21:13:01 +0000