21/03/20

COVID-19: Ponto de situação a 21 março

Portugal atingiu os 1280 casos confirmados de COVID-19. O Boletim Epidemiológico da Direção-Geral da Saúde, cujos dados se referem ao dia de ontem (20), demonstra assim um aumento de 25%.

Ponto de Situação Atual em Portugal
Fonte:DGS

O número total de casos suspeitos, desde o dia 1 de janeiro, situa-se agora nos 9854. Deste total de casos suspeitos, 1280 são os casos confirmados já referidos, 7515 são casos cujas análises deram negativo para o novo coronavírus e 1059 são os casos a aguardar pelo resultado das análises laboratoriais.

Os 1280 casos confirmados distribuem-se geograficamente, pelas regiões de residência, em 644 casos e 4 morte na região Norte, 137 casos e 4 mortes na região centro, 448 casos e 3 mortos na região de Lisboa e Vale do Tejo, 3 casos no Alentejo, 31 casos e 1 morte no Algarve, 3 casos nos Açores, 5 casos na Madeira e 9 de portugueses com residência no estrangeiro.

Sobre a taxa de mortalidade do vírus SARS-CoV-2 em Portugal, a Ministra da Saúde, Marta Temido, e a Diretora Geral da Saúde, Graça Freitas, afirmaram hoje em conferência de imprensa que esta se situa atualmente nos 0,9%.

Em vigilância pelas autoridades de saúde estão 13155 pessoas que contactaram com pessoas com diagnóstico positivo para a COVID-19.

Em internamento pelo novo coronavírus, em Portugal, estão 156 pessoas, das quais 35 se encontram em Unidades de Cuidados Intensivos.

Marta Temido avançou hoje em conferência de imprensa que, neste momento, a data prevista para o pico da pandemia em Portugal é a 14 de abril. Foi ainda dito que o novo modelo de abordagem aos doentes de COVID-19, comunicado na passada quinta-feira (19) por Graça Freitas, onde pessoas com sintomas ligeiros a moderados devem continuar a ligar para o SNS 24, onde serão seguidas no seu domicílio pela sua equipa de saúde familiar e pelo delegado de saúde, será aplicado a partir da próxima quinta-feira.

Evolução diária do número de Casos Confirmados
Fonte: DGS

A Ministra da Saúde avançou ainda que vão ser feitos, a partir de agora como medida protetora, testes prévios de despiste para a COVID-19 a idosos que vão de unidades hospitalares para a rede de cuidados continuados ou lares, devido a serem a população mais vulnerável ao SARS-CoV-2.

Por último, a Diretora Geral da Saúde, Graça Freitas, voltou a reforçar que o combate ao novo coronavírus só pode ser feito com um conjunto de medidas. Entre as quatro medidas basilares estão o reforço continuo do Serviço Nacional de Saúde e da sua capacidade de resposta, a deteção precoce de casos positivos, a serem tratado de acordo com o quadro clínico destes, o encontro célere dos contactos dos casos positivos e, por último, as medidas comunitárias de redução da transmissão como a lavagem das mãos, a limpeza de superfícies, a etiqueta respiratória e o distanciamento social.

Daniela Silva

1
20
52
0
GMT
GMT
+0000
2020-04-06T20:52:30+00:00
Mon, 06 Apr 2020 20:52:30 +0000