19/03/20

COVID-19: Ponto de situação a 19 de março

Subiu para 785 o número total de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus em Portugal, um aumento de 143 casos.

O Boletim Epidemiológico da Direção-Geral da Saúde de hoje, relativo ao dia 18 de março, conta com um total de 6061 casos suspeitos, desde o dia 1 de janeiro de 2020, sendo que desse números, além dos 785 casos confirmados, 4788 referem-se a casos não confirmados, ou seja casos em que as análises deram resultado negativo e 488 esperam pelo resultado das análises.

Ponto de Situação Atual em Portual
Fonte: DGS

O número de contactos em vigilância pelas Autoridades de Saúde passou de 6656 para 8091. Neste momento estão 24 cadeias de transmissão ativas.

Quanto à distribuição geográfica dos casos confirmados, 381 encontram-se na região norte, 86 casos confirmados e uma morte na região Centro, 278 casos e 2 mortes na região de Lisboa e Vale do Tejo, 2 casos no Alentejo, 25 no Algarve, 3 nos Açores, 1 na Madeira e 9 de portugueses com residência no estrangeiro.

A terceira morte confirmada, a primeira na região Centro, é a de uma mulher de 94 anos com várias condições associadas, que se encontrava internada nos Hospitais da Universidade de Coimbra com um quadro de infeção respiratória e cujo teste deu positivo post-mortem. Em conferência de imprensa, a Diretora Geral da Saúde, Graças Freitas, disse que serão feitas análises post-mortem, por parte do Instituto Nacional de Medicina Legal, em todos os óbitos de pessoas com quadro de infeção respiratória que não tenham sido anteriormente diagnosticadas para a COVID-19.

Graça Freitas afirmou que nesta fase de subida da curva a forma de atendimento aos casos suspeitos de COVID-19 irá ser alterada. Pessoas com sintomas ligeiros a moderados devem continuar a ligar para o SNS 24, onde serão seguidas no seu domicílio pela sua equipa de saúde familiar e pelo delegado de saúde. A Diretora Geral da Saúde deixou ainda uma mensagem de tranquilidade.

Em caso de agravamento do estado de saúde de um doente em domicílio, o mesmo será encaminhado para um serviço de saúde.

Quando questionada sobe o número de casos recuperados ainda serem ainda só três, Graça Freitas afirmou que esta doença tem um período de evolução longo.

Estima-se que são necessários cerca de 15 dias para os doentes obterem duas análise com resultado negativo, que é a prova para serem considerados curados.

Em internamento em enfermarias estão 89 doentes, correspondendo a cerca de 15% do total de infetados. Em Unidades de Cuidados Intensivos estão 20 pessoas.

Daniela Silva

1
20
34
0
GMT
GMT
+0000
2020-04-06T20:34:30+00:00
Mon, 06 Apr 2020 20:34:30 +0000