26/02/20

CF/AAC´20: Candidatos defendem uma maior transparência

As eleições para o Conselho Fiscal da Associação Académica de Coimbra (CF/AAC) acontecem amanhã, dia 27, para o 1º e 2º contingente.

O debate entre os dois candidatos ao 1º contingente do CF/AAC teve lugar na passada segunda-feira, dia 24, nos estúdios da Rádio Universidade de Coimbra numa emissão especial em colaboração com o Jornal Universitário de Coimbra- A Cabra.

Dora Santo, da Lista A, e Ricardo Lourenço, da Lista D, debateram os problemas e o futuro do Conselho Fiscal, caso sejam eleitos.

Ricardo Lourenço, estudante de Estudos Europeus na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, apresenta a Lista D com o mote “Democracia e Transparência” e afirma que o Conselho Fiscal deve “analisar o que é feito e o que falta fazer”.

A Lista A- Académica de Ideais, encabeçada por Dora Santo, mestranda em Gestão, defende uma proximidade, estabilidade e credibilidade do Conselho Fiscal junto dos associados efetivos e seccionistas, dos Núcleos de Estudantes e das Secções da AAC. Acrescenta que o CF deve ser contactado para além das situações em que as estruturas da casa se deparam com problemas estatutários e regulamentares.

Quando questionados sobre o plano de ação para concretizar as principais bandeiras de cada candidatura, Dora Santo afirma que o CF deve estar presente nas Assembleias de Núcleos e das Secções da AAC, avança também com a possível realização de reuniões para esclarecer dúvidas dos núcleos e secções relativas aos Estatutos e Regulamentos Internos.

O estudante de Estudos Europeus concorda com a necessidade de um Conselho Fiscal próximo dos estudantes, de forma a simplificar a tarefa de fiscalizar as estruturas da casa.

Ricardo refere que é importante dar a conhecer o órgão fiscalizador, através da presença em Assembleias de núcleos e de secções. O plano de ação da lista, caso eleja algum elemento, assenta na insistência para a resolução e apuramento da verdade quanto a problemas antigos da AAC, como o Relatório e Contas da Queima das Fitas de 2017.

Quando questionada sobre o Relatório e Contas da Queima das Fitas 2017, a representante da Lista A admite que não tem conhecimento suficiente para falar sobre a questão, porém afirma que caso seja eleita fará pressão sobre a Comissão Disciplinar da Associação Académica de Coimbra para que haja uma resposta assim como apresentação do relatório em Assembleia Magna.

Ambos os candidatos defendem a necessidade de combater a taxa de abstenção nas eleições, de proximidade com a Comissão Disciplinar para que os processos tenham uma resposta mais rápida e agilizada entre os diferentes órgãos e estruturas da Associação Académica de Coimbra.

Os candidatos pelo 2º contingente do Conselho Fiscal estiveram à conversa com a Rádio universidade de Coimbra. Liliana Pinho, da secção de fotografia concorre pela Lista C- Cumprir e Fazer Cumprir e Henrique Neves, pertence à secção de Astronomia, Astrofísica e Astronáutica e encabeça a Lista P- Pelas Secções, Para as Secções.

A candidata pela Lista C salienta que ao Conselho Fiscal compete fiscalizar, mas também é preciso que todas as estruturas e associados da casa entendam os estatutos e o papel do órgão da Associação Académica.

Henrique Neves avança com a ideia de um horário de atendimento para os associados seccionistas tirarem dúvidas relativas aos regulamentos e estatutos e a necessidade de existir uma facilidade de digitalização e acesso online dos documentos aos estudantes.

Quanto aos processos parados, como o Relatório e Contas da Queima das Fitas 2017 ambos os candidatos afirmam que, caso sejam eleitos, vão exercer pressão para que haja respostas por parte dos antigos dirigentes e da Comissão Disciplinar.

Henrique Neves acredita que as secções“perdem” quando o Conselho Fiscal falha na fiscalização.

Liliana Pinho, por sua vez, declara que há muitos assuntos que estão parados na casa e que não há consequências para o não cumprimento de prazos.

O Conselho Fiscal elege 11 elementos, 9 eleitos pelos associados efetivos da AAC, ou seja, qualquer aluno da Universidade de Coimbra em situação normal e os restantes 2 elementos são escolhidos pelos associados seccionistas da AAC. As urnas vão estar em todos os departamentos e faculdades da Universidade de Coimbra para que todos os alunos associados efetivos da AAC possam exercer o direito de voto, entre as 9h30 e as 19h. Os associados seccionistas da AAC podem votar nas urnas que vão estar no 1º piso do edifício da Associação Académica a partir das 14h e encerram às 23h59. Hoje, decorreu o voto antecipado no edifício da AAC, as urnas encerraram mais cedo porque os 5 associados inscritos exerceram o direito de voto.

Inês Morais

1
22
01
0
GMT
GMT
+0000
2020-04-06T22:01:01+00:00
Mon, 06 Apr 2020 22:01:01 +0000