24/02/20

Envelhecimento de docentes cria oportunidades para jovens professores de História

Ao contrário do que tem sido experienciado nas duas últimas décadas nota-se abertura no mercado de trabalho para os jovens professores devido à previsão de um aumento das aposentações na classe docente.

Este foi um dos motes da aula aberta sob o tema “E depois da faculdade? Ser professor de história em 2020”, que decorreu na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), ao início da tarde de hoje, 24.

A partilha de experiências sobre como procurar emprego e a adaptação à profissão serviram como pano de fundo da aula sobre empregabilidade dos jovens professores. O antigo aluno do Mestrado em ensino de História na FLUC, Edi Carreira, foi o convidado. Dissertou sobre a sua própria experiência.

O antigo aluno da FLUC veio falar sobre a procura de emprego e contou como conseguiu o seu primeiro emprego, falou da sua primeira entrevista e sobre o processo de adaptação à profissão destacando, aqui, o facto de a classe de professores estar envelhecida.

No ensino privado tem sido o lugar onde os recém-mestres têm encontrado colocação. As atividades escolares são diferentes do que acontece no ensino público, dependendo do contexto onde se inserem, revelou Edi Carreira.

Para além de realçar a importância de uma relação mais próxima entre professor/aluno, que diz ser mais facilitada no seu caso, Edi Carreira referiu também que trabalha muito, em atividades administrativas. No entanto, o jovem professor considera essencial preparar muito bem as aulas e para as planificar confessou que, por norma, se coloca no papel do aluno e tenta recordar-se de quais as dificuldades que sentiu, quando tinha a mesma idade.

Uma das estratégias de ensino realçada pelo antigo aluno da FLUC, mas nem sempre utilizada, foi a “sala de aula invertida”. O professor de História distingue a importância da estratégia no ensino nos dias de hoje.

A aula aberta foi organizada pela Professora do Mestrado em Ensino de História da FLUC, Ana Isabel Ribeiro. À margem da aula conversou com a RUC acerca da importância da iniciativa para os alunos.

A alteração nos contornos do mercado de trabalho, nesta área do ensino da História, em que há um número crescente de professores a aposentar-se, também foi identificada com um aspeto positivo.

O cenário que se afigura desde os últimos quatro anos serve para aumentar a empregabilidade dos futuros professores e também para atrair mais alunos para a licenciatura e mestrado na FLUC, referiu Ana Isabel Ribeiro.

No final, tanto o antigo aluno como a professora referiram que a profissão implica trabalhar muito e que é necessário ter vocação e gostar muito de ser professor.

Ana Neves

1
21
38
0
GMT
GMT
+0000
2020-04-06T21:38:52+00:00
Mon, 06 Apr 2020 21:38:52 +0000