10/02/20

UC cria Academia de “ensino do religioso numa escala plural” para promover a paz

Universidade de Coimbra (UC) apresentou a Academia Para o Encontro de Culturas e de Religiões (APCER). A Sala de São Pedro da Biblioteca Geral da UC (BGUC) acolheu esta manhã a cerimónia de divulgação da nova instituição.

Numa Universidade como a de Coimbra em que existe “a riqueza particular” de 20 por cento dos alunos serem estrangeiros “oriundos de mais de 100 nacionalidades diferentes” faz todo o sentido criar um projeto que tenha como objetivo “integrar toda esta riqueza”, afirmou o diretor da Biblioteca Geral, João Gouveia Monteiro.

A Universidade também existe para formar pessoas que ajudem “a pensar connosco o futuro”, adiantou o diretor da Biblioteca Geral.

Para além do diretor, João Gouveia Monteiro, a estrutura vai ter três subdiretores: da Faculdade de Letras da UC, Maria do Rosário Morujão, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC, o antropólogo Fernando Florêncio, da Faculdade e da Faculdade de Direito, João Carlos Loureiro. O professor catedrático jubilado da FLUC, Anselmo Borges vai ser presidente honorário.

Para além do diretor, João Gouveia Monteiro, a estrutura vai ter três subdiretores: da Faculdade de Letras da UC, Maria do Rosário Morujão, da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC, o antropólogo Fernando Florêncio, da Faculdade e da Faculdade de Direito, João Carlos Loureiro. O professor catedrático jubilado da FLUC, Anselmo Borges vai ser presidente honorário.

A APCER pretende desenvolver o conhecimento na área da História das diferentes culturas e tradições religiosas mundiais, numa perspetiva não confessional, esclareceu João Gouveia Monteiro.

A APCER pretende desenvolver o conhecimento na área da História das diferentes culturas e tradições religiosas mundiais, numa perspetiva não confessional, esclareceu João Gouveia Monteiro. A academia abriu inscrições para a primeira edição do Curso Livre de História das Religiões dedicada às religiões Abraâmicas: Judaísmo, Cristianismo e Islão. Com início esta segunda-feira o curso fechou com 45 inscrições, em menos de 48 horas.

No final de Novembro vai haver lugar à segunda edição do Curso Livre de História das Religiões, desta vez dedicada às religiões orientais: Hinduísmo, Budismo, Taoísmo, Confucionismo e Xintoísmo.

Para além dos cursos livres vão realizar-se conferências, tertúlias e debates com entrada livre na Sala de São Pedro da Biblioteca Geral. A conferência “Estudos Semíticos nas universidades europeias mais antigas” a proferir pelo vice-reitor da Universidade de Salamanca, Efren Yildiz Sadak acontece já a 29 de fevereiro. João Gouveia Monteiro esclarece que estas iniciativas são abertas à comunidade em geral.

Dia 3 de abril realiza-se o primeiro debate – “Deus tem futuro? Ciência e Religião”, com o professor do Departamento de Ciências da Vida, Paulo Gama Mota, o presidente da Assembleia Geral da Comunidade Israelita de Lisboa, Joshuah Ruah e o professor na Universidade Católica Portuguesa, Álvaro Balsas.

O reitor da UC, Amílcar Falcão destacou a importância de, na Universidade, os alunos aprenderem a ter em conta diferentes pontos de vista quando analisam problemas. No caso da religião a geografia determina muitas vezes o tipo de crença, lembrou.

A diretora do Instituto Confúcio de Coimbra, Cristina Zhou, a coordenadora da Comissão Instaladora do Museu Judaico de Lisboa, Esther Mucznik, a investigadora da Universidade de Lisboa Faranaz Keshavjee, o professor de História das Religiões da Universidade de La Laguna em Espanha, Francisco Díez de Velasco, o presidente da Federação Hindu de Espanha, Juan Carlos Ramchandani, e o capelão da UC, Paulo Simões fazem parte do Conselho Consultivo da APCER.

A iniciativas da acdemia vão realizar-se nas instalações da BGUC e a nova instituição vai depender do reitor da UC.

Isabel Simões

6
18
27
0
GMT
GMT
+0000
2020-02-22T18:27:48+00:00
Sat, 22 Feb 2020 18:27:48 +0000