14/01/20

Grandes Opções do Plano e Orçamento da Câmara de Coimbra continuam em espera

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra (CMC), Manuel Machado, solicitou que o Orçamento e as Grandes Opções do Plano (GOP) do município voltem a ser discutidos na próxima quarta-feira, dia 15 de janeiro, pelas 10 horas.

Os documentos foram chumbados em Assembleia Municipal (AM) de 27 de dezembro, depois de aprovados pelo executivo. A reunião da CMC de ontem, dia 13, tinha a aprovação do orçamento e GOP em agenda mas, não chegaram a ser discutidos por razões “técnicas”. Após a reunião, Manuel Machado, justificou à comunicação social a urgência da aprovação.

Segundo o presidente do Município de Coimbra novas regras contabilísticas implicaram alteração de documentos e apesar do esforço para entrarem na reunião de ontem tal não foi possível. Manuel Machado não espera surpresas na aprovação por parte do executivo da CMC e mostrou-se confiante na aprovação subsequente pela AM.

O presidente da Câmara Municipal de Coimbra chamou a atenção para as dificuldades criadas pela não aprovação dos documentos na AM. Deu como exemplo de constrangimentos o orçamento dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) que a assembleia aprovou, mas que, como empresa municipal, tem como fonte de financiamento o orçamento da própria Câmara.

O pagamento de salários aos funcionários foi outra das preocupações mencionadas pelo presidente do município. A fim de ultrapassar o impasse causado pelo chumbo, Manuel Machado não colocou de lado contemplar nas GOP algumas das intervenções dos deputados municipais, com a expectativa de conseguir aprovação dos documentos de gestão.

O autarca informou ter solicitado ao presidente da Assembleia Municipal, Luís Marinho, o agendamento da reunião da Assembleia Municipal de Coimbra para a próxima segunda-feira, dia 20 de janeiro.

Lembramos a votação final da AM em 27 de dezembro – 24 votos favoráveis, 23 do Partido Socialista (PS) e um do deputado Adelino Vilão, da Coligação Democrática Unitária (CDU).

Os 26 votos contra resultaram da soma dos votos do Movimento Somos Coimbra, Partido Social Democrata (com a excepção de Francisco Andrade que se absteve), Coligação Democrática Unitária (com excepção de Adelino Vilão que votou a favor), Cidadãos por Coimbra, Centro Democrático Social, Movimento Partido Terra e Partido Popular Monárquico.

Isabel Simões e Rui Rodrigues

7
5
37
0
GMT
GMT
+0000
2020-01-19T05:37:56+00:00
Sun, 19 Jan 2020 05:37:56 +0000