31/12/19

Norberto Pires: “Se os presidentes das CCDR forem eleitos não é necessária a regionalização”

Norberto Pires

O Alvorada de hoje (31) teve o comentário à atualidade a cargo do professor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), Joaquim Norberto Pires

O docente explicou o conceito de “Industria 4.0” como sendo um  plano da Alemanha para melhorar a sua competitividade após a globalização na década de 1990  e das grandes empresas deslocalizarem fábricas para países onde podiam ter menos custos. Para Norberto Pires este processo começou em 2015 e passa pela digitalização de toda a cadeia logística que precisa de uma plataforma nova, a tal Industria 4.0, que se irá desenvolver mas que está a ter problemas motivados pelo não crescimento da economia germânica.

Norberto Pires afirmou que Coimbra tem todas as condições para desenvolver este tipo de indústria baseado no conhecimento. Para o professor da FCTUC Coimbra tem condições quase únicas, uma Universidade que produz pessoas com qualidade, uma boa incubadora, capacidade de iniciar negócios e espaços para instalar empresas de alguma dimensão, predisposição para acesso ao investimento, ensino pré-universitário de excelente qualidade,  uma cidade agradável para viver que tem todas as condições para ter um bom desempenho mas tem este que, nas palavras de Norberto Pires, “a todos nos envergonha”.

Norberto Pires defendeu que tem de haver um grande desenvolvimento das engenharias como motores deste desenvolvimento da cidade. Segundo o docente da FCTUC a nova reitoria colocou um conjunto de  prioridades nesse sentido  com a criação do “UC Business” que será segundo Norberto Pires complementar ao Instituto Pedro Nunes (IPN) mas virado para grandes empresas para atrair grandes grupos económicos para Coimbra.

Norberto Pires esteve na génese do Iparque um empreendimento pensado para ser auto-suficiente. O docente considera que ali poderiam estar empresas âncora para  funcionarem como  um acelerador das start-ups do Instituto Pedro Nunes (IPN). Norberto Pires afirmou que o declínio  do Iparque começou ainda numa gestão PSD da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) e que se deveu ao medo de dar o passo decisivo. Este é um problema da cidade de Coimbra também, afirmou.

A descentralização de competências para as autarquias está segundo Norberto Pires algo inquinada porque o envelope financeiro não está definido e esse é um risco enorme para as  autarquias.

O docente da FCTUC afirmou que  a grande critica das pessoas que não concordam com o rumo desta cidade  deveria ser a inexistência de um plano a medio longo prazo, com indicadores mensuráveis e em que áreas.  Norberto Pires considera que temos de saber o que queremos ser em dez ou vinte anos e criticou as Grandes Opções do Planos (GOP) de Coimbra por só olharem a 3 ou 4 anos o que é  na sua opinião apenas gestão corrente.

Norberto Pires defende que os presidentes das Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) deveriam ter estatuto equivalente a Secretário de Estado, terem assento no conselho de ministros quando se discutir desenvolvimento regional. Para o docente da FCTUC não será precisa regionalização em Portugal  se os presidentes das CCDR forem eleitos localmente, não pelos partidos,  para que  possam representar os interesses de uma região.

Norberto Pires comentou ainda o estado atual do Organismo Autónomo de Futebol da Associação Académica de Coimbra (AAC-OAF). Natural da cidade de Guimarães o docente da FCTUC afirmou que falta bairrismo a Coimbra e à AAC-OAF ao contrário da cidade de Guimarães e do Vitória local.

No Alvorada de hoje Norberto Pires comentou ainda outros temas: Universidade de Coimbra, uma questão para a sua sobrevivência atrair pessoas do “primeiro mundo” /  breve história do Iparque e a “mentirola eleitoral do aeroporto” (sic) /  Falta escrutínio em Coimbra, as pessoas não querem saber /  Necessário um melhor aproveitamento da rua da Sofia, a UC nasceu na rua da Sofia, parte da reitoria deveria estar lá instalada / O novo Ministério da Coesão Territorial tem um orçamento que é um terço do que tem o município de Coimbra.

Pode ouvir o Alvorada de hoje na íntegra aqui.

Rui Rodrigues

1
1
30
0
GMT
GMT
+0000
2020-04-06T01:30:08+00:00
Mon, 06 Apr 2020 01:30:08 +0000