11/11/19

Música do Mosteiro de Santa Cruz voltou a ouvir-se depois de “séculos de silêncio e solidão”

O concerto “Cantos do fogo e de Gelo” pel’ O Bando de Surunyo na Capela de São Miguel da Universidade de Coimbra (UC) encerrou, no último sábado, as jornadas “Mundos e Fundos 2019” da pós-graduação em Estudos Artísticos – Estudos Musicais. “A mi niño combaten”, música do Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra (1640-1650) voltou a ouvir-se quase quatro séculos depois.

O vice-reitor da UC, Delfim Leão saudou a investigação que o projeto tem levado a cabo. O trabalho desenvolvido nos últimos oito anos tem permitido resgatar músicas antigas de “séculos de silêncio e solidão”, disse. A música dada a conhecer pelo projeto da UC é apenas uma pequena parte do “enorme” espólio guardado na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra.

Coordenada pelos docentes José Abreu e Paulo Estudante, da pesquisa faz parte um laboratório que permite aos investigadores experimentar as partituras. José Abreu revelou que o balanço dos oito anos de investigação tem-se consolidado com o resultado artístico. Os dois concertos, os Cupertinos dirigidos por Luís Toscano e d’ O Bando de Surunyo liderado por Hugo Sanches demonstraram-no.

Mundos e Fundos tem tido um interesse crescente por parte de investigadores nacionais e internacionais. Depois do estudo e formação, o projeto está agora a entrar numa “nova fase”. Existe uma preocupação maior em divulgar junto do grande público o trabalho dos investigadores, revela José Abreu.

Para além das jornadas, que realizam todos os anos, mensalmente ocorre uma iniciativa a que chamam “Mundos Possíveis”. Por vezes há lugar a uma reflexão, outras acontece um concerto. O próximo encontro está marcado para dia 6 de dezembro na Casa das Caldeiras.

As jornadas “Mundos e Fundos 2019” da pós-graduação em Estudos Artísticos – Estudos Musicais – do Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos da UC decorreram de sete a nove de novembro e foram constituídas por conferências entre quinta (7) e sexta feira (8) na Casa das Caldeiras e dois concertos. O último no sábado (9).

Delfim Leão lembrou que o concerto de sexta-feira com os “Cupertinos” e o de sábado com O Bando de Surunyo iniciaram o ciclo se música Orphika que decorre até 8 de dezembro.

Isabel Simões

7
16
09
0
GMT
GMT
+0000
2019-12-15T16:09:38+00:00
Sun, 15 Dec 2019 16:09:38 +0000