11/10/19

José Dias: “Um erro estratégico por parte dos Estados Unidos da América” [retirada de tropas da Síria]

O Alvorada de hoje (11) contou com o comentário à atualidade do antigo presidente da Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC), membro da Divisão de Inovação e Transferência do Saber (DITS) da Universidade de Coimbra e deputado municipal pelo Partido Socialista (PS), José Dias.

Candidatos na terceira fase do Concurso Nacional de Acesso (CNA) ao Ensino Superior conheceram durante a noite de hoje o nome da instituição onde se podem matricular até 15 de outubro. No conjunto das três fases a Universidade de Coimbra (UC) acolhe no ano letivo em curso 3240 novos estudantes. Mais 23 do que no ano letivo passado.

O total de novos estudantes colocados em todo o país através do CNA, somando todas as fases, é de 46058. O número representa um aumento de 1.6% em relação ao ano letivo anterior.

Instituições e associações de estudantes assim como o governo têm como objetivo o crescimento do número de estudantes a frequentar o ES, lembrou José Dias. Ainda assim adverte que o crescimento tem de ter continuidade e que não se “pode estar descansado” em relação a este “desígnio”.

Na opinião do deputado municipal, para além de se “abrir portas” de acesso ao ES, há que cuidar da Ação Social Escolar e mesmo criar condições para que o estudante possa frequentar o ciclo de estudos e terminar o curso com qualidade suficiente. A atribuição de uma bolsa de estudo por si só não garante “condições ideais”, destaca.

Coimbra foi um dos municípios em que a Assembleia Municipal (AM) aprovou aceitar a descentralização de competências do Estado Central para a autarquia, a partir de 2020. José Dias recorda que a última AM aprovou a estrutura organizativa do município e que a mesma vai permitir a assunção de responsabilidades. O pacote financeiro que acompanha a transferência “está em negociação”, ainda assim o deputado municipal acredita que se vai concretizar.

No plano internacional o comentário passou pela invasão da Turquia a território do nordeste da Síria ocupado por população curda, após retirada das tropas dos Estados Unidos da América do local. “Um erro estratégico dos Estados Unidos” considerou José Dias referindo-se à retirada das tropas dos Estados Unidos da América por ordem do presidente Trump.

As negociações do indigitado primeiro-ministro, António Costa, com os partidos com assento parlamentar à esquerda do Partido Socialista e com o PAN de forma a ser conseguido entendimento que permita aprovação do próximo Orçamento do Estado, também esteve em análise.
O comentário pode ser ouvido na íntegra aqui:

Isabel Simões

1
19
55
0
GMT
GMT
+0000
2019-10-21T19:55:51+00:00
Mon, 21 Oct 2019 19:55:51 +0000