10/10/19

Latada ’19: “É preciso ter lata” na Festa das Latas

Tornar a Festa das Latas mais ecológica. É este o grande objetivo de mais uma Latada, que teve no dia de ontem o arranque oficial de mais uma edição.

Reduzir a pegada ecológica e consciencializar os estudantes para as alterações climáticas são os principais motivos por trás da campanha de sensibilização que junta o Grupo Ecológico da Associação Académica de Coimbra (GE/AAC) e a Secção de Defesa dos Defesa dos Direitos Humanos (SDDH/AAC). A campanha chama-se “É preciso ter lata” e em declarações à RUC, Raquel Barbosa, presidente do GE/AAC, explica em que consiste esta campanha.

O roubo dos carrinhos de compras para uso no cortejo é uma recente tradição da cidade dos estudantes. Tradição essa que tem merecido reprovação por parte da Associação Académica de Coimbra (AAC) sobretudo devido à quantidade de carrinhos que são atirados ao Mondego. Raquel Barbosa destaca o apelo lançado pela Direção-Geral da AAC para que sejam os estudantes a usar a criatividade para fazerem os próprios carrinhos.

A 17 de setembro, a Universidade de Coimbra (UC) anunciou a eliminação do consumo da carne de vaca nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020, naquele que foi o primeiro passo para tornar a UC na primeira universidade portuguesa neutra em carbono até 2030. Questionada sobre o peso ambiental desta medida, a presidente do GE/AAC, considera que mais importante que eliminar a carne de vaca das cantinas da UC a aposta deve focar-se na redução gradual do consumo de peixe e carne e na aposta de uma melhor preparação dos pratos vegetarianos.

A decorrer entre os dias 9 e 13 de outubro a Festa das Latas, à semelhança da Queima das Fitas, volta a ter como tema central os 50 anos da Crise Académica com especial destaque para a sustentabilidade e a ecologia.

Xavier Soares

1
21
15
0
GMT
GMT
+0000
2019-10-21T21:15:27+00:00
Mon, 21 Oct 2019 21:15:27 +0000