23/09/19

Legislativas’ 19: PSD lembra cidade “praticamente morta” e necessidade de reformas estruturais

Mónica Quintela (Fotografia PPD/PSD)

A advogada Mónica Quintela é a cabeça de lista do Partido Social Democrata (PSD) ao círculo de Coimbra, nas eleições legislativas de 2019.

Em entrevista à RUC, explicou que durante toda a sua carreira tem resolvido os problemas das pessoas na área da justiça e por isso é agora também tempo de ajudar a resolver os problemas nacionais que se põem; primeiramente como porta voz para a área da Justiça do PSD e agora como candidata a deputada na Assembleia da República (AR).

O PSD apresenta para as eleições legislativas a necessidade de reformas estruturais “inadiáveis” para o país – a reforma do sistema político, a reforma da justiça, o combate ao despovoamento e à crise demográfica e a descentralização. Quanto à reforma do sistema político, as medidas passam pela limitação ao número de mandatos, a redução do número de deputados na AR e o reforça das regras de transparência para os partidos políticos.

Outra das áreas centrais para o PSD é o futuro dos jovens, obrigados a emigrar pela falta de emprego qualificado em Portugal. Para Mónica Quintela faltam empregos, mas também habitação acessível e falta de condições para criar uma família.

A parte final da entrevista centrou-se nos problemas identificados no distrito de Coimbra. As acessibilidades continuam a ser uma das questões principais com as quais os candidatos são confrontados na rua. Destacam-se, por exemplo, o IP3 e o ramal da Lousã.

Uma das grandes preocupações demonstradas pela candidata é o estado “moribundo” da cidade de Coimbra. Na opinião da candidata, a cidade, que já foi a terceira do país, foi hoje ultrapassada, por exemplo, por Braga ou Aveiro. Mónica Quintela afirma que a cidade já não fixa os estudantes que para cá vêm, e os próprios jovens de Coimbra vão estudar para Lisboa porque é lá que estão hoje os empregos.

Nas eleições legislativas, o PSD elegeu, em coligação com o CDS-PP, 4 deputados pelo círculo de Coimbra. Mónica Quintela espera manter o resultado de 2015, tanto a nível distrital, como nacional.

Joana Gomes

1
20
41
0
GMT
GMT
+0000
2019-10-21T20:41:26+00:00
Mon, 21 Oct 2019 20:41:26 +0000