13/09/19

João Assunção: “Universidade de Coimbra está a perder terreno”

O comentador do Alvorada de hoje (13) foi o vice-presidente da Direção-Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC), João Assunção.

Decorreu esta semana a Receção ao Caloiro 2019/2020 (podem consultar os resumos do primeiro e segundo dias). O vice-presidente da DG/AAC diz que as atividades têm decorrido da “melhor forma possível”, com cerca de 20 voluntários a apoiar os caloiros com, nomeadamente, o alojamento, as matrículas e a escolha dos horários. João Assunção destaca um aspecto positivo e outro negativo.

Foram divulgados os resultados deste ano do ranking da Times Higher Education. A Universidade de Coimbra (UC) melhorou alguns indicadores, mas piorou a sua classificação global. O dirigente associativo considera esta notícia má publicidade para a UC, pois as pessoas estão muito atentas a estes rankings. João Assunção faz notar que estes rankings nem sempre são muito objectivos e não captam toda a realidade académica, mas manifesta preocupação com a tendência de queda da UC.

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) tem 47 vagas para estágios profissionais, 44 dos quais para licenciados. O comentador fica satisfeito com a possibilidade de integração profissional de jovens na cidade. João Assunção realça, no entanto, que estas vagas são para estágio e não contratos duradouros e não se destinam às áreas principais de formação da UC. Para o vice-presidente da DG/AAC, isto “não chega” para fixar na cidade os estudantes formados pela UC.

O Juiz Rui Rangel, arguido num caso de corrupção, foi indicado para julgar recurso da “Operação Marquês”. João Assunção, estudante de direito, considera que esta situação revela falta de bom-senso. Apesar do arguido gozar de presunção de inocência, a situação pode não ser bem lida pelo povo. O comentador critica também que haja opiniões partidárias sobre os temas da justiça.

Após cinco mortes e centenas de casos de doenças respiratórias graves, o governo norte-americano pondera banir os cigarros electrónicos. João Assunção tem assistido a uma “revolução” no consumo do tabaco entre os estudantes, com a crescente adopção dos cigarros electrónicos à base de vapor de água e de tabaco aquecido. O comentador tem ainda muitas dúvidas sobre os efeitos destas inovações para a saúde. O dirigente associativo aponta alguns contra-sensos na resposta governativa americana.

António Calheiros

1
8
27
0
GMT
GMT
+0000
2019-09-16T08:27:59+00:00
Mon, 16 Sep 2019 08:27:59 +0000