12/09/19

Basquetebol sénior da AAC ambiciona subir à primeira Liga. Na próxima época aposta na formação feminina

Tornar a equipa A masculina “mais competitiva com projeção a nível nacional”, ser apurada para os ‘playoff’ da Proliga vencer e conseguir um dos dois lugares de subida para a Liga Portuguesa de Basquetebol, são objetivos da Secção de Basquetebol da Associação Académica de Coimbra (SB/AAC) na próxima época. A SB/AAC conta ainda ter uma equipa B masculina e firmar o resultado da época passada em que foi campeã universitária. A formação é uma aposta a continuar, em 2019/2020 ganha três escalões em femininos.

As contas são para manter sob controlo e os reforços permitem voltar a sonhar, afirmou o presidente da SB/AAC, João Frazão em conferência de imprensa na última terça-feira, dia 10 de setembro.


A vontade de ter atletas estudantes da Universidade de Coimbra (UC) a jogar na AAC implica manter a equipa B masculina para além da equipa sénior. A nova formação “tem custos elevados”, afirmou João Frazão. O dirigente adiantou que o apoio por parte da UC na disponibilização de espaços de treino tem sido importante. A segunda equipa vai disputar a 2ª divisão do Campeonato Nacional de Basquetebol em termos de provas federadas, e continuar a disputar os campeonatos universitários, de que foi campeã a época passada. A equipa tem a “vantagem de alimentar a equipa principal”, disse.


Esta época pela primeira vez o basquetebol feminino conta com os três escalões de formação (sub 14, sub 16 e sub 19). Com objetivos de longo prazo, o basquetebol feminino pode voltar a marcar pontos para a AAC. As equipas de formação masculinas também foram reforçadas. O  Treinador dos Seniores e Coordenador Técnico, Ivo Rego realçou a “inversão de sentido” que o basquetebol da Académica tem tido nos dois últimos anos o que facilitou a atração de atletas para a formação.


A nível de treinadores, Paulo Santos regressa à SB/AAC. O treinador de nível 3 junta-se assim a Cristina Viegas que chegou o ano passado. Ivo Rego realçou que a Académica é “dos poucos clubes” a nível distrital e mesmo nacional “que se pode orgulhar de ter treinadores com a máxima graduação” a trabalhar com os escalões de formação. A evolução do basquetebol da SB/AAC tem passado pela contratação de treinadores com “mais experiência” o que também atrai atletas em início de carreira, declarou o coordenador técnico.


AAC quer duplicar a inscrição de atletas na Federação de Basquetebol e chegar aos 140 a 150 praticantes. A SB/AAC já integra “muitas vezes” as seleções distritais, Ivo Rego acredita que em breve poderá haver atletas da Académica em seleções nacionais. O coordenador esclareceu que o objetivo máximo da formação vai ser integrar “muitos dos jovens” na equipa sénior. A equipa principal que disputa a Proliga é constituída por 15 atletas e onze deles são estudantes universitários.

Esta época a Académica conseguiu atrair estudantes atletas que vêm finalizar o segundo ciclo de estudos em Coimbra e que trazem qualidade acrescida, adiantou Ivo Rego. Com a manutenção do base Malcolm Richardson, natural dos Estados Unidos da América, o coordenador técnico espera manter a “estabilidade” do grupo e enfrentar de novo a Proliga que este ano vai ter um caráter nacional de 14 equipas. Lembra que o campeonato está em reformulação.

O Desportivo da Póvoa, liderado pelo ex-treinador do Sport Lisboa e Benfica, José Ricardo, e o Imortal que desceu da Liga para a Proliga, são duas equipas que o treinador vai olhar com cuidado. O regresso do Sporting à primeira divisão da competição no basquetebol tem na Academia do Lumiar um clube satélite a disputar a Proliga. Em conjunto com o Futebol do Porto e o Benfica todas as equipas mencionadas vão tornar o campeonato com 26 jornadas “muito competitivo, na opinião de Ivo Rego. O coordenador técnico deixa um apelo à participação do público.

De 21 e 22 de setembro decorre no Pavilhão Mário Mexia o Torneio Cidade de Coimbra AAC Basquetebol. A equipa sénior vai ter um torneio próprio com o Futebol Clube do Porto, o Sampaense e o Beira Mar. As equipas masculina B e as de formação vão ter um jogo de apresentação cada.

Na conferência de imprensa João Frazão falou também da necessidade de a Ação Social Escolar incluir os estudantes atletas, da UC oferecer um pouco mais de condições (alojamento e de treino) aos seus atletas e das dificuldades em encontrar e manter espaços de treino. Com um orçamento para a próxima época a rondar os 105 mil euros ano, a SB/AAC conta com os atletas e onze treinadores mas também com os que gostam da Académica para conseguir atingir os objetivos. O presidente da SB/AAC realçou ainda os apoios que a Académica tem recebido da Câmara Municipal de Coimbra, da Associação de Basquetebol de Coimbra, da Direção-Geral da AAC e das empresas patrocinadoras. Pode ouvir a conferência de imprensa na íntegra aqui:

Isabel Simões

1
8
15
0
GMT
GMT
+0000
2019-09-16T08:15:20+00:00
Mon, 16 Sep 2019 08:15:20 +0000