9/09/19

Norberto Pires: “A história da UC é uma vantagem mas não pode ser a nossa única arma”

Durante dois dias a Rádio Universidade de Coimbra emite em direto desde o Pátio das Químicas da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) no Polo I. Hoje o comentário à atualidade do Alvorada esteve a cargo de Joaquim Norberto Pires, professor da FCTUC num programa especial que teve como principal tema o primeiro dia da receção ao caloiro 2019/2020.

O Reitor da Universidade de Coimbra (UC), Amílcar Falcão “recebeu” os novos estudantes através de uma mensagem vídeo publicada no Facebook da UC. O Reitor e antigo diretor da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra (FMUC) destacou a história da universidade como elemento de distinção. Norberto Pires concorda que a história da UC concede uma “imagem fortíssima” à Universidade fora do país. Norberto Pires salienta contudo que a UC não pode viver exclusivamente dos mais de 700 anos de história.

No vídeo publicado no último sábado, Amílcar Falcão apontou a investigação como “mote” para o futuro da Universidade. Norberto Pires acrescenta que além de investigar é necessário levar uma política de “investigação aplicada”.

Decorreu na última semana uma reunião para colaboração e alinhamento estratégico entre a Universidade de Coimbra e a multinacional alemã Siemens. A reunião debruçou-se sobre áreas relacionadas com o tema da “Indústria 4.0” e IT. Para Norberto Pires o futuro implica uma enorme proximidade entre universidades e empresas.

As eleições legislativas portuguesas de 2019 vão decorrer no dia seis de outubro. Com as máquinas partidárias na rua, Norberto Pires analisou o atual panorama política nacional. As últimas sondagens dão uma vitória ao PS liderado pelo atual primeiro-ministro António Costa, restando a dúvida se o Partido Socialista tem margem suficiente para chegar à maioria absoluta. Norberto Pires recordou a última maioria absoluta socialista do executivo liderado por José Socrates. Na opinião do docente da FCTUC a governação do PS entre 2005-2011 ainda está no imaginário de muitos portugueses.

Tomás Cunha

1
8
22
0
GMT
GMT
+0000
2019-09-16T08:22:34+00:00
Mon, 16 Sep 2019 08:22:34 +0000