16/08/19

Tradidanças 2019 # Dia 1

Arraial Zen

É fácil querer chegar ao Tradidanças, mesmo não sendo fácil lá chegar.

Entramos. Das várias tendas que confluem para o centro do recinto, emanam flautas, oboés, harpejos de guitarras. Mãos dadas e lentos sorrisos em todas elas, às vezes ao mesmo tempo, porém esporadicamente interrompidas por frenéticos braços no ar.

De calças largas e cabeleiras em descontraído desalinho, a calma e a tranquilidade fazem jus ao cenário montanhoso que se alinha em fundo, pontuada por alguns geradores eólicos e uma ou outra antena.

As barraquinhas são de madeira, os talheres são de papel e há vários pontos de separação de resíduos. Há também sabores e odores para todos os rostos, desde a world fusion cuisine à sandes de presunto ou à inescapável bifana. Uma fartura? Também há.

Um ambiente familiar com muitas alternativas, embora (quase) todas… alternativas. Ameno. Como o tempo que se faz sentir.

Os Toques do Caramulo constroem e desconstroem modinhas tradicionais em danças de roda e muitos momentos bem-humorados. Antes de subirem a palco, cantaram uns segundos aos microfones da RUC. Um “Oh!” prolongado e de lamento sublinha o fim do espectáculo do coletivo de Águeda, enquanto os seus elementos atravessavam a multidão que se juntou para os ver.

As danças seguem já noite dentro. Como escolher entre forró e uma jota galega?

Vítor Rodrigues

6
9
39
0
GMT
GMT
+0000
2019-08-24T09:39:41+00:00
Sat, 24 Aug 2019 09:39:41 +0000