14/08/19

CpC reforça crítica ao abate de árvores de grande porte na cidade de Coimbra

O Movimento Cidadãos por Coimbra (CpC) censurou na última quarta-feira (7), em comunicado, o abate de árvores de grande porte na cidade.

Em particular, o movimento referiu o abate de cedros de grande porte, entre outras árvores que considera “muito valiosas”, num vale onde se situa uma linha de água, entre as ruas Nicolau Chanterenne, Machado de Castro e Padre Manuel da Nóbrega.

As preocupações chegaram até ao movimento através de mensagens dos moradores da zona revelou, o coordenador do CpC, Jorge Gouveia Monteiro, em declarações à RUC.

Pelo que apurou o Cpc a Junta de Freguesia de Santo António dos Olivais desconhecia os trabalhos a realizar. O CpC visitou o local na última quarta-feira, dia 7, com um dos moradores que lembrou o património arbóreo que lá existia.

O comunicado do CpC visa diretamente a Câmara Municipal de Coimbra, presidida pelo socialista Manuel Machado. O CpC censura a autarquia por não ser “a primeira vez” que permite operações de limpeza em momentos em que “se prevê que muitos moradores estejam ausentes”. O movimento recomenda mais informação aos moradores por parte da Câmara de Coimbra, antes de promover as ações de limpeza.

A imprensa regional deu na última quinta-feira (8) conta de que no espaço o terreno conhecido como Quinta Amarela, pertença de um privado, mudou de mãos há pouco tempo. A CMC notificou-o para que procedesse à limpeza da quinta uma vez que está incluída na zona de proteção municipal de defesa da floresta contra incêndios.

Segundo o Diário as Beiras, o anterior proprietário nunca procedeu à limpeza das “silvas e do lixo” o que provocou várias queixas dos moradores e levou até à limpeza coerciva por parte do município em 2017. Segundo o diário, pelo local de operações de limpeza já passaram a PSP, a Polícia Municipal e os fiscais da CMC e mesmo dois vigilantes do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas.

O CpC sugere que a CMC “deve concentrar os seus recursos e esforços na prioridade que é o Plano de Arborização da Cidade”, que, por proposta do CpC, foi aprovado por unanimidade na Assembleia Municipal (AM) em maio.

No programa Alvorada de hoje (14), Gouveia Monteiro voltou ao tema e revelou que no início do outono a CMC deve apresentar o plano aprovado na AM. Segundo o coordenador do CpC o plano de arborização que existe de momento não contempla as necessidades.

De acordo com o Diário de Coimbra, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) está a analisar todo o processo que envolve os trabalhos de desmatação no Vale de São Domingos em Celas. Ao que o jornal apurou parte do vale está integrada na Reserva Ecológica Nacional.

Isabel Simões, Bernardo Baptista e Teresa Borges

6
10
02
0
GMT
GMT
+0000
2019-08-24T10:02:39+00:00
Sat, 24 Aug 2019 10:02:39 +0000