9/08/19

Norberto Pires: “Greve sem consequências não existe”

O Alvorada de hoje (9) teve o comentário à atualidade a cargo do professor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), Joaquim Norberto Pires.

A estudante recém-licenciada pela Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), Maria João Reguenga, integrou uma das equipas vencedoras na European Innovation Academy 2019. A jovem de 21 anos pertenceu a uma equipa que desenvolveu um projeto digital na área da saúde: uma plataforma que funciona como um amigo (com a imagem de um amistoso robô) que ajuda crianças com doenças crónicas a partilhar os seus sentimentos e a seguir os tratamentos prescritos, capacitando-as para melhorarem o respetivo estado de saúde.

Joaquim Norberto Pires lecciona na área da robótica e tem livros publicados sobre o tema. O professor da FCTUC questiona se é desejável a substituição da relação humana na área da saúde. O comentador manifestou preocupação com a possibilidade destes equipamentos tomarem decisões médicas no futuro.

Os moradores das ruas Nicolau Chanterene e Padre Manuel da Nóbrega foram surpreendidos esta semana com trabalhos de limpeza de matas e abate de árvores no Vale de São Domingos, situado entre as duas artérias. O proprietário explicou que os trabalhos foram feitos após notificação da Câmara Municipal de Coimbra para o efeito. Joaquim Norberto Pires foi um dos populares que acompanhou a situação no local. O comentador partilha a preocupação dos moradores de que o abate de algumas árvores pode provocar deslizamento de terras em situações de enxurrada. O professor da FCTUC critica a atuação das autoridades.

A greve dos motoristas de matérias perigosas começa na próxima segunda-feira, mas os seus efeitos já se sentem. Há filas em muitos postos de abastecimento, o governo decretou serviços mínimos e o Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas anunciou a intenção de fazer queixa no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos por considerar esses serviços mínimos exagerado. Joaquim Norberto Pires diz haver exageros de todas as partes. O comentador critica os serviços mínimos decretados e as medidas avançadas de requisição civil de motoristas e intervenção policial, bem como a possibilidade de alterações à lei da greve. O professor da FCTUC considera o direito à greve essencial em democracia.

António Calheiros

6
8
53
0
GMT
GMT
+0000
2019-08-24T08:53:20+00:00
Sat, 24 Aug 2019 08:53:20 +0000