2/08/19

Com Vontade, Sonho e Gratidão na bagagem estudante iraniano chega a Coimbra de bicicleta

Uma experiência “incrível”. Palavras de Sadegh Alizadeh depois de cerca de oito mil quilómetros a pedalar desde Tabriz, cidade iraniana da antiga Rota da Seda, até chegar à Universidade de Coimbra (UC).

A viagem terminou esta manhã na Porta Férrea onde o aguardavam o diretor da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da UC, José Pedro Ferreira e António Figueiredo, vice-reitor da Universidade de Coimbra.

Com o desafio o estudante de trinta e três anos pretendeu homenagear a UC onde foi aluno de mestrado na Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física (FCDEFUC), no 1º. semestre do ano letivo de 2018/2019. Universidade e Coimbra foram mote de inspiração para a viagem, disse.


A jornada que começou em 24 de abril, depois de cem dias e 14 países terminou esta sexta-feira na cidade de Coimbra. Um “sonho” que depois de sete anos conseguiu concretizar, contou Sadegh Alizadeh à comunicação social que o aguardava.


Este foi o maior percurso que realizou num velocípede, antes já tinha feito trajetos no Azerbaijão e na Geórgia. Em noventa por cento dos casos o estudante acampou, os dias duros foram aqueles em que a chuva apareceu e as dificuldades de pernoita aconteceram. Dificuldades que tiveram pouco significado quando comparadas com o “sonho” e a experiência “incrível”, divulgou. Chegou a imaginar que estava a “voar”, asseverou.


Do ponto de vista físico as montanhas dos Balcãs colocaram alguns contratempos. Ouvir tiros ao passar muito perto da fronteira da Síria também foi perturbador. O rigor do clima em pleno verão criou obstáculos na travessia de França e Espanha. De Valença a Madrid o esforço aumentou devido a temperaturas superiores a quarenta graus.


Nasceu no Irão onde morou até aos 22 anos. Depois de uma visita à Turkia como turista gostou tanto que resolveu ficar a trabalhar como instrutor de natação e frequentar a Universidade de Trakya. Ser bom aluno deu-lhe a oportunidade de ser estudante de Erasmus. Escolheu Coimbra em vez de Espanha para fazer Erasmus por causa das aulas para estudantes em mobilidade serem ministradas em português e inglês. Ficou cerca de seis meses durante o ano letivo passado.


Da viagem de tributo, Sadegh Alizadeh não conseguiu escolher um bom momento por si só. Foram “muitos” os locais por onde passou em que a hospitalidade se fez sentir. Itália e os países balcânicos, onde a natureza “é muito bonita e era primavera”, mereceram referência. Na categoria de “maus momentos” incluiu um episódio em Itália e um outro em Split na Croácia.

O vice-reitor da UC para a Qualidade e o Desporto, António Figueiredo, realçou o feito do ponto de vista físico e “emocional” que o estudante realizou para prestar homenagem à instituição que o acolheu. “O que diz muito à Universidade de Coimbra”, por se “tratar de alguém” que de forma quase mística “olha para a Universidade de Coimbra” como uma escola pela qual “vale a pena o esforço”.

A FCDEFUC recebe cerca de 70 alunos de Erasmus, vindos na sua maioria dos países da União Europeia, mencionou o diretor da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da UC, José Pedro Ferreira. À volta de 30 universitários vêm de outras geografias. Estudantes do Chile, Colômbia, Brazil, Hong Kong e de outras províncias da China também frequentam a Faculdade. Dificuldades de integração que podem acontecer para quem vem de outras culturas, no caso do estudante iraniano não se fizeram sentir, referiu o diretor da FCDEFUC.

Sadegh Alizadeh vai estar durante agosto por Portugal. O estudante anunciou que gostaria de realizar o próximo ciclo de estudos na Universidade de Coimbra.

Isabel Simões (texto e fotografia)
Rui Cruzeiro (tradução e dobragem)

1
19
55
0
GMT
GMT
+0000
2019-10-21T19:55:45+00:00
Mon, 21 Oct 2019 19:55:45 +0000