12/06/19

Universidade de Coimbra inaugura Academia Sino-Lusófona

As relações entre China, Portugal e demais países falantes de português foram reforçadas ontem (11), com a inauguração oficial da Academia Sino-Lusófona da Universidade de Coimbra (UC). A entidade reúne representantes de universidades chinesas, de língua portuguesa e da Academia Brasileira de Direito Civil no seu Conselho Diretivo, entre outros membros.O objetivo, de forma geral, é aproximar os conhecimentos do país asiático com os de países lusófonos.
O diretor da Academia Sino-Lusófona e da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (FDUC), Rui de Figueiredo Marcos, reforça que o ano em que ocorre a inauguração é marcante na relação entre Portugal e China. 


A cultura comum à língua portuguesa também foi ressaltada pelo diretor da FDUC como um ponto forte na ligação entre os países.


O ex-presidente de Moçambique e doutor Honoris Causa pela UC, Joaquim Chissano também esteve presente na conferência inaugural da Academia, como convidado de honra. O político, que hoje está ao serviço da diplomacia da paz, destaca a importância da cooperação entre países para a busca da estabilidade e o bem-estar. 


O reitor da UC, Amílcar Falcão, considera que a inauguração da entidade é um passo de enorme relevância na estratégia de internacionalização da Universidade, de forma a proporcionar um maior diálogo entre povos.


Inicialmente, o foco da Academia é no Direito, mas com promessas de rápida expansão para outrasáreas, como afirma o reitor Amílcar Falcão.


Entre as principais atividades da entidade, estão, no momento, a elaboração e publicação de estudos científicos, em especial em matéria de direito comparado chinês e português, assim como cursos não conferentes de grau e consultoria jurídica. Apesar de ter sido inaugurada ontem (11), a Academia Sino-Lusófona já atua desde outubro de 2018.

Bibiana Garcez
Fotografias: Isabel Simões

1
8
10
0
GMT
GMT
+0000
2019-09-16T08:10:52+00:00
Mon, 16 Sep 2019 08:10:52 +0000