17/05/19

Ru(riar Caminhos o novo projeto d’Os ControVersos

Eduardo Godinho, Alexandre Valinho Gigas e Ricardo Kalash

Poesia encenada pelos ControVersos chegou ao programa 5 minutos de poesia da Rádio Universidade de Coimbra (RUC).

A trabalhar com o grupo há dois anos, Ricardo Kalash contou que o grupo na altura estava “mais virado” para fazer leituras encenadas de poemas. Com o novo elemento os ControVersos abordaram a linguagem teatral. Ao fim dos dois anos vai “voltar às origens” com a poesia a marcar uma nova ambição.

Alexandre Valinho Gigas acolhe o grupo durante duas semanas, todos os dias, às 10h da manhã no programa CaféOlé no espaço 5 minutos de poesia. Outros programas da RUC têm colaborado com Os ControVersos. Programas diferenciados, a horas diferentes e com públicos distintos, o que tem permitido “fazer chegar a mensagem a mais pessoas”, afirma Ricardo Kalash.

Eduardo Godinho um dos elementos do grupo conta sobre alguns dos espetáculos que já realizaram e de como começaram a crescer a partir do espetáculo “Trabalhos em Vidro”, no Teatro Académico de Gil Vicente, até chegarem à ‘Black Box’ do Convento São Francisco.

O espetáculo do TAGV agarrou o título do primeiro livro publicado pelo poeta António Amaral Tavares, elemento dos ControVersos. Realizou-se no âmbito da 17ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra.

O público tem aderido aos espetáculos. Nos últimos dois anos, no Convento São Francisco, realizam-se de três a quatro sessões ao fim de semana. Num espetáculo de estreia assistem cerca de 300 a 400 pessoas, acrescenta Ricardo Kalash. O encenador explica que o projeto tem fases, estando agora a construir objetos sonoros dos poemas gravados acompanhados por música. A escolha musical tem a colaboração do melómano Eduardo Godinho.

Sérgio Gomes do Videolab é um dos colaboradores no trabalho. Em junho os vídeos produzidos vão estar no programa Sons da Cidade, iniciativa que celebra a inscrição da “Universidade de Coimbra, Alta e Sofia” na Lista de Património Mundial da Unesco.

Os ControVersos, grupo de Poesia e Teatro terapêutico pertence à associação ReCriar Caminhos. A instituição constitui-se em outubro de 2008 e tem como objetivos o desenvolvimento vocacional, formação e inclusão de pessoas com esquizofrenia. Tem como primeiro subscritor o docente aposentado da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, Manuel Viegas Abreu.

Entrevista a Ricardo Kalash e Eduardo Godinho

Texto e Fotografia:Isabel Simões

5
20
03
0
GMT
GMT
+0000
2019-05-24T20:03:47+00:00
Fri, 24 May 2019 20:03:47 +0000