7/05/19

QF´19: Secção de Fado defende a necessidade de investir nas atividades tradicionais

Conferência de imprensa

A noite de ontem no recinto da Queima das Fitas foi dedicada à Secção de Fado. Ao longo da noite subiram ao palco principal os grupos académicos: Grupo de Fados e Guitarradas, Estudantina Universitária de Coimbra, Orquestra Pitagórica, Grupo de Cordas, Estudantina Feminina de Coimbra e a Orquestra Típica e Rancho.

A organização deu o nome Noite “Capa e batina”. O primeiro grupo a atuar foi o Grupo de Fados e Guitarradas que subiu ao palco à meia noite.

O presidente da Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra (SF/AAC), Emanuel Nogueira, em conferência de imprensa , admite que têm consciência que segunda-feira é um dia que tem pouca adesão devido ao cortejo que se realizou domingo, ainda assim confessa que foi a atuação que participou que teve mais público. A maior adesão do público face aos anos anteriores, segundo a visão do presidente da SF/AAC, pode ser explicada pelo o facto de terem atuado em horário de cabeça de cartaz e o preço do bilhete ser baixo relativamente aos outros dias.

Esta iniciativa partiu da Comissão Organizadora da Queima das Fitas. Na opinião do vice presidente da SF/AAC, Carlos Pinho, foi uma tentativa de inovação assim como uma aproximação às secções da Associação Académica de Coimbra (AAC).

Para Emanuel Nogueira é necessário investir nas atividades tradicionais pois estas são o centro da Queima das Fitas e necessitam que lhes seja dada a devida atenção.

A Secção de Fado mostrou vontade de voltar a participar e a organizar uma noite semelhante à de ontem.

Catarina Simões

6
22
10
0
GMT
GMT
+0000
2019-08-24T22:10:49+00:00
Sat, 24 Aug 2019 22:10:49 +0000