1/05/19

Juan Guaidó quer o povo venezuelano na rua

O autoproclamado presidente interino, Juan Guaidó, lançou um último esforço para derrubar o Presidente Nicolas Maduro do cargo que ocupa. A tentativa começou de madrugada numa das principais vias de comunicação de Caracas, a ponte Altamira, a partir de onde foi publicado um vídeo na rede social Twitter, com Guaidó rodeado de elementos de forças armadas a proclamar: “O 1º de Maio, fim definitivo de usurpação, começou hoje”.

Guaidó anunciou ter conquistado os elementos das forças armadas e pediu ao povo venezuelano para sair à rua e participar no que já apelida de Operação Liberdade.

No seguimento dos acontecimentos decorridos na Venezuela, a secretária-geral adjunta do Partido Socialista (PS), Ana Catarina Mendes, apelou à procura de uma solução pacífica para ultrapassar a situação que se antecipa perigosa para os venezuelanos.

No mesmo sentido, a coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, considera necessário que a comunidade internacional ouça o secretário-geral da ONU, António Guterres, e até o Papa Francisco, personalidades que têm apelado a uma solução pacífica na Venezuela.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, ressalvou ontem que, com base nas últimas informações que recebeu da Embaixada de Portugal em Caracas, não há ameaça à segurança dos portugueses na Venezuela.

A situação na Venezuela tem levado diversas personalidades políticas a apelarem publicamente à paz e à tomada de medidas que permitam encontrar soluções mais pacíficas para a situação do povo venezuelano.

Catarina Simões e Rita Ferreira

3
21
03
0
GMT
GMT
+0000
2019-07-17T21:03:28+00:00
Wed, 17 Jul 2019 21:03:28 +0000