10/04/19

“Universidade à lupa”: livro da AAC assinala problemas e propõe soluções

O livro “Universidade à Lupa” foi apresentado esta tarde no Campo Santa Cruz pelo Presidente da Direção Geral da Associação Académica de Coimbra (DG/AAC), Daniel Azenha.

O desenvolvimento do livro iniciou-se no mandato anterior da DG/AAC pelos coordenadores de pedagogia, João Assunção, Raquel Martins e Catarina Duarte. A publicação divide-se em temas essenciais que atentam aos problemas da Universidade de Coimbra (UC).

O atual Presidente, Daniel Azenha, explica que a publicação contou com a participação dos núcleos de estudantes e visa aplicar soluções que melhoram a dinâmica da academia.

Ensino e Métodos de Avaliação são um dos pontos especificados no livro. Aqui a proposta passa por aplicar novos métodos de avaliação aos docentes e às suas valências pedagógicas, sem menosprezar as científicas. Além disso, a DG/AAC considera essencial a diminuição de alunos por turma.

Relativamente às Infraestruturas, a publicação “Universidade à Lupa” refere que 60% dos Núcleos de Estudantes da AAC consideram que os espaços da UC não são capazes de receber estudantes de mobilidade reduzida. A forma de contornar esta realidade, segundo a DG/AAC, é tornar a universidade mais inclusiva através da adaptação dos edifícios.

Números da UC que provocam inquietação à DG/AAC

A Docência e Investigação é outro dos focos presentes no mais recente livro da AAC. Atualmente, a média de idades dos docentes é de 53 anos. Para a DG/AAC, estes dados levantam problemas. De 1778 docentes, apenas 94 têm menos de 30 anos, o que provoca estagnação nos métodos pedagógicos. Além disso, existe uma espécie de endogamia, em que os estudantes se tornam, consecutivamente, docentes. A resolução passa pela promoção de docentes a nível internacional e a nível de outras instituições de ensino superior portuguesas.

Em relação à Mobilidade e Empregabilidade, o livro atenta para a necessidade de um acompanhamento mais próximo para com os alunos de mobilidade. O contacto com o mercado de trabalho é também uma preocupação constatada na publicação. A planificação conjunta com entidades administrativas regionais é a solução apresentada que permite fixar os estudantes após terminarem o percurso académico.

A Organização Administrativa e Apoio ao Estudante é o último ponto mencionado no livro. São mais de 4000 os alunos que precisam de apoio social. No entanto, apenas 1320 podem beneficiar do alojamento em residências. A resolução passa por aumentar a oferta de camas. As refeições sociais também foram alvo de atenção por parte da DG/AAC, que pretende oferecer aos estudantes a possibilidade de usufruírem refeições noturnas nos polos dois e três.

A co-autora do livro, Raquel Martins, mostrou positividade e afirmou ter vontade de mudar a Universidade de Coimbra. Adianta que as soluções propostas são a melhor forma de conseguir a inovação.

Daniel Azenha adiantou que já reuniu com o Reitor, Amílcar Falcão, e esclarece que formalizou o documento para informar e aproximar toda a comunidade académica.

A apresentação do livro contou com a oferta de 50 exemplares impressos. A DG/AAC afirmou que a publicação também vai estar disponível online de forma gratiuta.

Sofia Santos

3
7
54
0
GMT
GMT
+0000
2019-04-24T07:54:30+00:00
Wed, 24 Apr 2019 07:54:30 +0000