10/04/19

Nuno Peixinho:”Não há uma carreira para nós [bolseiros de investigação]. Continuamos fora do sistema”

O comentário à atualidade, no Alvorada de hoje (10), esteve a cargo do presidente da  Associação dos Bolseiros de Investigação Científica (ABIC), professor da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), Nuno Peixinho.

O astrónomo Nuno Peixinho foi eleito para o cargo do presidente da Associação dos Bolseiros de Investigação Científica em 30 de março de 2019, no dia da Assembleia Geral (AG) desse órgão, que decorreu na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade de Lisboa. No período prévio ao ato eleitoral, a lista encabeçada por Nuno Peixinho apresentou um caderno reivindicativo, onde colocou a “qualidade do emprego científico e a formalização e segurança do vínculo laboral de todos os investigadores e demais profissionais do sistema científico e tecnológico nacional (STCN)” como “reivindicações fundamentais contra o Estatuto do Bolseiro de Investigação (EBI) e demais regimes de contratação precária”. Poucos dias depois de assumir o cargo, o novo presidente da ABIC reitera que a principal reivindicação continua a ser a revogação de EBI, e lamenta que apesar da recente abertura do Governo para introduzir mudanças na legislação relativa aos investigadores, as medidas não são suficientes para satisfazer as necessidades dos bolseiros reivindicadas pela ABIC.

Um dos atos realizados no âmbito da mobilização reivindicativa promovida pela ABIC, em Fevereiro, foi a publicação de uma carta aberta ao Ministro de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, em que a associação respondeu às declarações concedidas pelo ministro em entrevista ao jornal Público sobre a existência do “pleno emprego entre os doutorados”. Num outro ato de contestação, também no mês de Fevereiro, a Associação dos Bolseiros respondeu ao comunicado publicado pelo Conselho de Ministros, em que se anunciou a aprovação de “um conjunto de diplomas no âmbito da ciência”, entre eles a “Lei da Ciência, que se traduz na revisão e modernização do regime jurídico das instituições que se dedicam à investigação e desenvolvimento, conforme consagrado no programa de Governo.” Já no que diz respeito ao contacto direto entre os agentes governamentais e os representantes da ABIC, Nuno Peixinho lamenta que o diálogo tem sido “pouco produtivo”, mas salienta que a maioria dos grupos parlamentares, à exceção do Partido Socialista, tem mostrado um interesse acrescido às questões colocadas pelos bolseiros.

No que diz respeito às relações dos representantes dos bolseiros com os dirigentes das universidades e outros estabelecimentos do ensino superior, Nuno Peixinho – quem na altura da campanha eleitoral dos candidatos ao cargo do Reitor da UC já tinha deixado críticas a Amílcar Falcão (na altura um candidato e vice-reitor da UC para a Investigação, Inovação, Empreendedorismo e Desporto) por se ter colocado à margem dos processos de contratação de investigadores – lamenta a postura adoptada pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), caracterizada pela aparente falta de interesse em ver as negociações entre os bolseiros e o Governo avançar.

No domínio de Astrofísica, os cientistas que desenvolveram o projeto do Telescópio Event Horizon (HET) prometem divulgar, hoje, a primeira imagem de um buraco negro. Nuno Peixinho sublinhou a importância do projeto e explicou, em termos astronómicos, o conceito de buraco negro.

No prograama de hoje houve ainda espaço para a rubrica “5 minutos da vida de uma mulher”, na voz de Isabel Simões.

5
19
01
0
GMT
GMT
+0000
2019-05-24T19:01:28+00:00
Fri, 24 May 2019 19:01:28 +0000