8/04/19

José Manuel Mendes: “Coimbra pauta pela diferença e pela luta”

O comentário à atualidade, no Alvorada de hoje (8), esteve a cargo do docente da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC) e investigador no Centro de Estudos Sociais (CES) da UC, José Manuel Mendes.

Realiza-se hoje mais uma Assembleia Magna, no Auditório da Reitoria, pelas 20h30. Depois de uma Assembleia Magna onde se aprovou o Relatório de Contas para o ano de 2017/2018 por larga maioria dos estudantes presentes, a sessão de hoje procura celebrar a data de 17 de abril de 1969 e homenagear os dirigentes associativos da DG/AAC desse ano. O departamento de informação da Rádio Universidade de Coimbra vai emitir a sessão e acompanhar todas as incidências em 107.9 FM ou em emissao.ruc.fm. José Manuel Mendes afirma que “Coimbra se pauta pela diferença e pela luta” e, por essa razão, os estudantes têm que ser mais reivindicativos.

No último fim-de-semana, decorreu o Festival Coimbra dos Humores, que promoveu vários eventos que abrangiam todos os públicos. O projeto foi um dos vencedores do Coimbra Jovem Participa, promovido pela Câmara Municipal de Coimbra (CMC) no âmbito do Orçamento Participativo. O professor da FEUC considera que é fundamental os cidadãos de Coimbra poderem escolher as iniciativas. Contudo, o docente salientou que o orçamento participativo tem ainda uma verba muito pequena.

Tiago Lima Quintanilha analisou o desempenho de 15 títulos de imprensa escrita em Portugal. Os resultados da imprensa paga “apontam para um decréscimo continuado do número total de exemplares vendidos no formato físico, entre os anos de 2008 e 2017”. José Manuel Mendes comparou a realidade em que vivemos com a realidade que já se viveu e afirma que, quando se inventou a televisão e a rádio, os jornais adaptaram-se e conseguiram sobreviver. O investigador do CES realçou ainda o facto de as comunicações sociais podem também influenciar a compra do jornal em papel.


Outro dos temas também abordados hoje foi o das nomeações de familiares no Governo. O professor da FEUC sublinhou a importância de discutir o tema e disse que mostra a promiscuidade que existe na política portuguesa tanto a nível familiar como a nível de proximidades e afinidades.

No programa de hoje, ainda foi abordados temas como as eleições europeias e o Brexit.

O comentário pode ser ouvido na íntegra aqui.

Inês Bernardes

4
4
45
0
GMT
GMT
+0000
2019-08-22T04:45:26+00:00
Thu, 22 Aug 2019 04:45:26 +0000