27/03/19

Conselho Fiscal e Comissão Disciplinar tomam posse para novo mandato

Foto por Diogo Machado, Jornal A Cabra

Tomaram posse esta segunda-feira, dia 25 de março, os órgãos recentemente eleitos da Associação Académica de Coimbra. A cerimónia decorreu no Auditório Laginha Serafim, no pólo II da Universidade de Coimbra. O Conselho Fiscal (CF/AAC), Comissão Disciplinar (CD/AAC) e Conselhos culturais, desportivo e internúcleos têm novos membros para o mandato de um ano. Foi João Bento, presidente da Mesa da Assembleia Magna (MAM/AAC) quem, no uso das suas competências, deu sequência aos resultados das eleições para aqueles órgãos.

Mariana Farinha, eleita para a Comissão Disciplinar (CD/AAC), afirmou que não se pode esquecer os erros cometidos nas eleições para a Direção-Geral e Mesa da Assembleia Magna da AAC e que é necessário revitalizar a imagem da associação. Salientou que mais que um órgão de punição, a Comissão Disciplinar deve constituir-se como um órgão de aconselhamento. A estudante de Medicina prometeu uma colaboração estreita com os outros órgãos eleitos.

Francisco Costa, responsável máximo eleito do Conselho Fiscal, também vincou a promessa de manter uma estreita colaboração com a Comissão Disciplinar. Salientou que vai continuar o trabalho desenvolvido pelo anterior conselho fiscal na regularização dos conselhos desportivos, culturais e internúcleos e mencionou a necessidade de verificar os regulamentos internos dos conselhos que colocaram em causa a instituição.

Jorge Graça, que cessa agora as funções como presidente do Conselho Fiscal, referiu que numa “casa secular” não pode faltar o compromisso e relembrou que em Dezembro de 2018 foi necessário repor a “legalidade”. Segundo o ex-presidente é importante a isenção do órgão, mas que também é importante que o Conselho Fiscal esteja sempre do “lado correto”.

Daniel Azenha, em declarações à RUC, agradeceu a Jorge Graça pelas melhorias na organização da casa. Acrescenta que a comunicação interna da AAC deve ser um ponto a melhorar pelos novos órgãos eleitos. Conta ainda que o Conselho Fiscal eleito resolva o problema da queima de 2017 que tanto condiciona a AAC.

Tanto no Conselho Fiscal, como na Comissão Disciplinar mantiveram-se elementos que trabalharam nos órgãos no último mandato.

Com novos órgãos eleitos, a Associação Académica de Coimbra vai eleger uma nova Assembleia de Revisão Extraordinária dos Estatutos da AAC.

Rui Rodrigues e Inês Morais

6
21
57
0
GMT
GMT
+0000
2019-08-24T21:57:59+00:00
Sat, 24 Aug 2019 21:57:59 +0000