15/03/19

Jovens marcham pelo Clima e por um futuro sustentável em Coimbra

As mudanças climáticas foram tema de protestos em todo o território nacional nesta semana. Em Coimbra, um grupo de alunos promoveu a manifestação, que ocuparam a Praça 8 de Maio. Em conversa à RUC, Duarte Antão, parte da coordenação do protesto em Coimbra, também estudante de direito da Universidade de Coimbra (UC), comentou a necessidade de tomada de decisões e medidas concretas sobre as alterações do clima, por parte do Governo.

No seguimento da greve, o Ministro do Ambiente e Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, convidou o grupo Greve Climática Estudantil para uma reunião. Carolina Silva, estudante de psicologia da UC e parte da coordenação do movimento, disse à RUC que os estudantes não saíram “satisfeitos” do encontro, já que “não é um assunto que se resolve com uma reunião de uma hora”.

Anomalias climáticas, como o atual calor nos meses de primavera ou os fogos selvagens, foram exemplos destacados por Rita Vasconcelos, estudante de direito da UC, também co-coordenadora do protesto. Nos exemplos que enumerou diz que é “visível a necessidade de sair à rua e agir”. Carolina Silva aproveitou para expor alguns dos tópicos do Manifesto feito pelo grupo que dão força à manifestação.

Outros tópicos como o aumento uso de energias renováveis e o melhoramento de transportes públicos também foram abordados. Duarte Antão explicou que as mudanças abordadas, como são baseadas em fatos científicos, ajudam a motivar os manifestantes. Falou também das causas urgentes que necessitam de iniciativas governamentais.

As manifestações promovidas pelo grupo Greve Climática Estudantil, que ocorrem há um mês, vão continuar com ações e greves abertas ao público.

Ana Laura Simon

1
15
39
0
GMT
GMT
+0000
2019-06-24T15:39:42+00:00
Mon, 24 Jun 2019 15:39:42 +0000