22/02/19

Elisabete Ramos: [Interior do país] “Não há serviços sem população nem população sem serviços”

O Alvorada de hoje (22) contou com o comentário à atualidade da professora da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC), Elisabete Ramos.

Amílcar Falcão foi eleito o novo reitor da Universidade de Coimbra (UC) no passado dia 11 de fevereiro, na reunião do Conselho Geral da UC. A inovação e a investigação são um caminho a seguir no mandato de Amílcar Falcão que pretende atrair mais estudantes para a instituição. Elisabete Ramos considera que não se pode falar apenas de investigação e que é necessário que a UC se insira numa realidade onde estão presente as novas tecnologias e uma população envelhecida.

Decorreu em Lisboa uma conferência dedicada ao tema “Combate às fake news” que contou com a presença de especialistas da comunicação, cultura e política. Foi refletida a questão da desinformação e quais os meios necessários para evitar o problema. O historiador, José Pacheco Pereira, critica a tolerância face à ignorância tecnológica alimentada pelas redes sociais. Já o diretor da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica da Polícia Judiciária, Carlos Cabreiro, considera que as fake news devem ser tipificadas como ato criminal. A docente da FEUC admite que, na sua opinião, as redes sociais vieram degradar a imagem do jornalismo.

O Jornal de Notícias fez manchete, ontem, para o facto de homens violentos utilizarem as recentes notícias sobre homicídios de mulheres para ameaçarem de morte as suas companheiras e para fazerem chantagem. Os especialistas dizem que o número de casos de homicídio no âmbito da violência doméstica sem resolução na justiça passa a ideia de que o sistema falhou. Elisabete Ramos revela estar preocupada com os dados divulgados, mas sobretudo com o facto dos jovens aceitarem como normal a violência no namoro.

É de notar um despovoamento no interior. Os sinais começam a ser visíveis e exemplo disso é o facto de os esgotos estarem a secar devido à falta de população no concelho de Saborosa. O esgoto acaba por ser escasso e seca pelo caminho, sem chegar à Estação de Tratamento de Águas Residuais. Elisabete Ramos defende que tem de existir mais serviços no interior para que se possa fixar a população e combater o despovoamento.

No programa de hoje foram discutidos, ainda, assuntos como as eleições para o Conselho Fiscal da Associação Académica de Coimbra, a iniciativa “UC.PLANTAS”, a criação de um pólo de ecologia funcional pela UC e pelo Instituto Politécnico de Coimbra e a crise humana e política da Venezuela. O comentário pode ser ouvido na íntegra aqui.

Octávia Pinheiro

1
19
32
0
GMT
GMT
+0000
2019-03-18T19:32:20+00:00
Mon, 18 Mar 2019 19:32:20 +0000