12/02/19

Jornadas Populares do Gefac homenageiam o papel da mulher na Cultura Popular

Concertos vários, um colóquio, sessões de contos para os mais novos, a estreia de um novo espetáculo e um passeio etnográfico pelas Terras de Lafões são algumas das iniciativas das XVII jornadas de Cultura Popular do Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra (Gefac). De dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, até 5 de abril vai ter lugar um programa cultural sobre “A Mulher e a Cultura Popular”.

As Jornadas da Cultura Popular realizam-se de dois em dois anos e acontecem desde 1979. Ao longo dos anos têm servido para divulgar a cultura popular e criar reflexão em torno disso. Nasceram no 13º aniversário do Gefac.

Ao longo do tempo “as jornadas” homenagearam pessoas como Zeca Afonso ou Manuel Lousã Henriques, contou Rita Brás, elemento da Comissão das Jornadas, esta manhã, na conferência de imprensa realizada na sala de ensaios do Organismo Autónomo da Associação Académica de Coimbra.

O papel da mulher na cultura popular já vem de trabalhos anteriores como o “Manhã”. Nas 17ª jornadas vai haver uma aproximação ao canto feminino através de convites a grupos polifónicos de várias regiões do país. Rita Brás destacou o papel das mulheres no campo do trabalho em profissões já desaparecidas mas a que os grupos etnográficos dão continuidade.

As jornadas abrem com uma matiné na Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto, com um DJ set de Nuno Miguel Neves, pelas 18 horas. À noite, nesse mesmo dia, tem lugar a presença da TSF com o programa Serões Inquietos. Dia 9 de Março, vai ter lugar o primeiro concerto com Celina da Piedade e as Ceifeiras de Pias. Apresentam-se no Auditório do Conservatório de Música de Coimbra às 21h30.

Vítor Rodrigues elemento da Comissão das Jornadas destaca o programa para a infância que vai passar por sessões de contos no Teatro da Cerca de São Bernardo com Vânia Couto e Maria Vilanueva a 16 de março. O programa para os mais novos tem início dia 9 de março pelas 11 horas na casa das Artes Bissaya Barreto.

A 16 de março pelas 21h 30 o Gefac estreia a nova peça “De Lá Para Cá: Cantando e Andando”, no âmbito da 21ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra, no Teatro da Cerca de São Bernardo. A peça repete no domingo seguinte às 16 horas. A estreia realiza-se no âmbito da Semana Cultural da UC. Vítor Rodrigues explicou que vão ser trabalhados dois eixos de aspetos relacionados com temas da condição feminina.

O Ateneu de Coimbra vai receber uma mesa redonda no dia 14 de março e no mesmo mês a 30 realiza-se um colóquio sobre Ofícios Cantos e Contos.

Uma das novidades deste ano prende-se com a realização de um passeio etnográfico no fim-de-semana de 23 e 24 de março – “O Baixo, o Raso e o Riba” – que vai dar a conhecer os coros polifónicos da Região de Lafões.

A 30 de Março as Vozes de Manhouce com Isabel Silvestre e as Cantadeiras do Vale do Neiva deslocam-se à Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Coimbra pelas 21 horas.

No dia 5 de abril às 21h30 as jornadas encerram com um espetáculo no Teatro Académico de Gil Vcente (TAGV) com o galegos Xabier Diaz e as Adufeiras do Salitre no âmbito da Semana Cultural da Universidade de Coimbra.

Os bilhetes podem ser adquiridos no TAGV, na RUC, no Gefac e no Sindicatos dos Professores da Região Centro. Existe a possibilidade de comprar um bilhete geral para todos os concertos que varia entre os 35 e os 45 euros. O Gefac criou um e-mail para reservar:[email protected]

Isabel Simões

1
19
38
0
GMT
GMT
+0000
2019-03-18T19:38:57+00:00
Mon, 18 Mar 2019 19:38:57 +0000