6/12/18

Professores protestam em Lisboa para recuperação de tempo de serviço

Desfilaram, hoje, até à presidência do Conselho de Ministros, em Lisboa, cerca de 150 professores, para entregar 20.520 postais em defesa de investimento na educação e apoio na luta dos docentes para recuperação do tempo de serviço. Em declarações à Agência LUSA, o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, falou sobre a reunião de quarta-feira , agendada no âmbito do Orçamento do Estado para 2019, em que o Ministério da Educação manteve inalterada a sua proposta de dois anos e nove meses para recuperação do tempo de serviço. Mário Nogueira considerou a reunião uma “encenação barata”.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

No protesto organizado pela Federação Nacional dos Professores, exibiram caixas de correio onde estavam os postais dirigidos ao primeiro-ministro, a quem apelam por mais investimento na educação e respeito pelos professores.

O secretário-geral da Fenprof criticou a atitude do governo perante este processo uma vez que, nas ilhas, os professores conseguiram a recuperação integral do tempo de serviço e, no continente, o Governo pretende apenas recuperar menos de três anos.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Na próxima quarta-feira, a Federação Nacional dos Professores vai apresentar um pedido de reunião suplementar para renegociações e, segundo Mário Nogueira, a proposta do Ministério de eliminação de 6 anos de serviço aos professores pode chegar à reunião do Conselho de Ministros, no dia 20 de dezembro.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Segundo a Agência LUSA, os professores concentraram-se por volta das 11:00 da manhã em frente à Basílica da Estrela, onde ouviram o discurso do secretário-geral da Fenprof. Durante o desfile ouviram-se palavras de ordem como “Ó Governo, escuta, o tempo é para contar, são nove anos, quatro meses e dois dias” e “nos Açores e na Madeira há respeito pela carreira”.

Os postais levados pelos professores foram colocados dentro de dois sacos vermelhos, lembrando os sacos do Pai Natal.

Lusa // Raquel Branco

2
12
25
0
GMT
GMT
+0000
2018-12-11T12:25:16+00:00
Tue, 11 Dec 2018 12:25:16 +0000