22/05/18

Presidente do CRUP quer duplicar a frequência nas Universidades do interior

A atenção do reitor da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) vai para a diminuição de alunos que frequentam as universidades do interior, a precariedade do emprego científico e os constrangimentos do financiamento que têm provocado instabilidade na governação das universidades.

As declarações foram prestadas aos órgãos de comunicação social da Associação Académica de Coimbra, à margem do debate sobre o Regime Fundacional (RF) promovido pelo reitor da Universidade de Coimbra, João Gabriel Silva, no dia 17 de maio. 

Para o presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) e também reitor da (UTAD), António Fontainhas Fernandes, a precariedade do emprego científico e a não progressão na carreira dos docentes e não docentes foram duas das várias questões apontadas pelo reitor da UTAD que merecem a atenção dos reitores.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

O presidente do CRUP assinalou que é preciso atrair mais alunos ao interior no país. Na atualidade apenas 11% dos alunos do Ensino Superior frequentam universidades do interior do território nacional. O aumento para 25% é um dos objetivos que devia ser atingido nos próximos anos, na opinião de António Fontainhas Fernandes.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

O financiamento e o cumprimento por parte do governo com o acordado em Guimarães em Julho de 2016 é outra das preocupações do reitor da UTAD para que haja mais “estabilidade e confiança” nas IES.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

A formação de redes de universidades Europeias com universidades Ibero-americanas e Africanas foi uma das necessidades apontadas pelo presidente do CRUP como forma de alargar o número de estudantes que venham a frequentar o Ensino Superior, em Portugal.

Está a decorrer desde ontem o quarto encontro de reitores Universia em Salamanca, no Palácio de Congressos e Exposições de Castilla e León. O encontro que termina hoje, terça-feira (22), conta com a presença de mais de 600 reitores, presidentes de Institutos Politécnicos e representantes do Banco Santander, provenientes de países da América Central e do Sul a que se juntam representantes de Instituições do Ensino Superior (IES) de Espanha e Portugal. No encontro de Salamanca o reitor da UC, coordenou a sessão “A inovação e a internacionalização na formação universitária”.

O IV Encontro de Reitores realiza-se quando a Universidade de Salamanca celebra os seus 800 anos e tem como impulsionador o Banco Santander. Sob o lema “Universidade, Sociedade e Futuro”, a iniciativa pretende transformar a cidade espanhola de Salamanca na capital mundial do Ensino Superior. Há quatro anos o encontro de dirigentes das IES teve lugar no Rio de Janeiro. 

Isabel Simões 

2
11
13
0
GMT
GMT
+0000
2018-12-11T11:13:51+00:00
Tue, 11 Dec 2018 11:13:51 +0000