27/02/18

SNESUP acusa UC de contratações ilegais de docentes

Voltaram à tona, na presente semana, as acusações à Universidade de Coimbra relacionadas com a contratação ilegal de professores a tempo parcial.

O Sindicato Nacional do Ensino Superior (SNESUP) está a acusar a Universidade de Coimbra de levar a cabo contratações ilegais de docentes. As acusações à UC começaram em 2016, pelo então provedor de justiça, mas só agora estão a atrair uma maior atenção. Em entrevista à RUC, o presidente do SNESUP, Gonçalo Velho, esclarece o início das acusações.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Em comunicado, a reitoria da Universidade de Coimbra nega todas as acusações. Ainda assim, Gonçalo Velho esclarece que não há como fugir da palavra ilegal nesta situação.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Gonçalo Velho reprova totalmente a ação da reitoria da UC em relação à desvalorização dos professores do ensino superior.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Questionado acerca do Regime Fundacional, o presidente do SNESUP esclarece que “não é preciso ser fundação para se estar a fazer tropelias”. Acrescenta ainda que não é verdade que a fundação capta mais financiamento, em referência à Universidade do Porto.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Apesar de ser um tema preocupante em outras universidades do país, Gonçalo Velho esclarece que Coimbra se trata do caso mais gritante no tema das contratações ilegais. O presidente do SNESUP acusa ainda o reitor João Gabriel Silva de citar considerações unicamente do ponto de vista ideológico e não do ponto de vista jurídico.

A Universidade de Coimbra deverá alterar os contratos de trabalho dos docentes e investigadores, sendo que o primeiro passo a dar assenta na valorização e dignificação de todos os docentes contratados.

Rita Ferreira

6
4
34
0
GMT
GMT
+0000
2018-06-23T04:34:00+00:00
Sat, 23 Jun 2018 04:34:00 +0000