30/01/18

António Costa frisa disponibilidade de Portugal para acolher mais refugiados

O primeiro-ministro, António Costa, reforçou hoje a disponibilidade de Portugal para receber refugiados e admitiu que o mecanismo europeu de recolocação e reinstalação tem funcionado de forma lenta. Em declarações à agência lusa, António Costa, sublinhou que o país se encontra em sexto lugar no acolhimento a refugiados e tem disponibilidade para receber mais pessoas do que aquelas que estão a chegar.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

O líder socialista frisou ainda o desempenho de Portugal na integração de refugiados e destacou o papel das universidades e várias empresas na disponibilidade de acolhimento.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

O antigo presidente da República, Jorge Sampaio, também se manifestou sobre o assunto e afirmou que o papel da Europa na integração de refugiados é fraco. Jorge Sampaio promove desde há três anos uma plataforma para que jovens refugiados sírios possam prosseguir os estudos. O ex-chefe de Estado sublinhou também a importância das bolsas de estudo.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

As declarações de António Costa e Jorge Sampaio surgiram a propósito do almoço no restaurante de cozinha síria Mezze, um projeto da Associação “Pão a Pão”, que visa a integração de refugiados do Médio Oriente.

Beatriz Guerra

4
23
11
0
GMT
GMT
+0000
2018-05-24T23:11:09+00:00
Thu, 24 May 2018 23:11:09 +0000