19/01/18

O Movimento Verdade sai à rua em vigília silenciosa

O Movimento Verdade organiza amanhã pelas 15 horas, uma vigília silenciosa em Coimbra. O movimento surge após a investigação feita pelas jornalistas da TVI, Alexandra Borges e Judite França, sobre as adoções ilegais e o tráfico de crianças cometidos alegadamente por elementos da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). A RUC falou com a voluntária do Movimento Verdade e organizadora do evento em Coimbra, Susana Naia sobre a origem da iniciativa.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

A vigília silenciosa pretende manifestar o desagrado quanto ás práticas da IURD. Os participantes vão-se apresentar em frente à Câmara Municipal de Coimbra a usar uma t-shirt preta e com cartazes com o slogan da campanha “Eu não adoto este silencio”. Segundo Susana Naia, a iniciativa decorre também em outras cidades do país.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

A organizadora da iniciativa na cidade de Coimbra confessa que a adesão aos convites para participar no evento foi relativamente baixa. É esperado que os interessados se juntem ao movimento amanhã em frente à Câmara Municipal de Coimbra, com o intuito de angariar assinaturas suficientes para se poder iniciar petição a ser entregue em Assembleia da República. A organização pretende que seja criada uma comissão parlamentar de inquérito para que sejam averiguadas responsabilidades..

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Apesar da maioria dos crimes em questão estarem prescritos, o grupo de mães pretende que esta comissão parlamentar averigue os casos de crianças que foram retiradas das suas progenitoras, alegadamente através do uso de relatórios da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa com informações falsas. Atualmente, a petição online lançada pelo Movimento Verdade já conta com mais de mil assinaturas.

Nuno Rato

1
1
21
0
GMT
GMT
+0000
2018-05-21T01:21:20+00:00
Mon, 21 May 2018 01:21:20 +0000