16/01/18

Hospitais privados pedem aumento das contribuições da ADSE

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, afirma que os preços pagos por parte da Assistencial na Doença aos Servidores Civis do Estado (ADSE) não cobrem a totalidade de algumas práticas médicas. Em declarações à agência LUSA, o bastonário refere que existem casos em que o pagamento feito pela ADSE não chega sequer para a manutenção do material utilizado.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Grande parte das queixas vêm do setor da medicina privada. Segundo Miguel Guimarães, é legitimo que o setor se negue a ter o seguro ADSE, pois os valores pagos podem representar um decréscimo na qualidade dos serviços de saúde prestados pelas unidades hospitalares.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Caso a medicina privada passe a recusar a ADSE, o bastonário da Ordem dos Médicos acredita que o seguro fique numa situação complicada. O mesmo ainda refere que atualmente o Serviço Nacional de Saúde (SNS) não é capaz de sustentar o problema dos segurados da ADSE.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Os usuários da ADSE usufruem da possibilidade de exames e consultas médicas comparticipadas pelo seguro tanto no Serviço Nacional de Saúde (SNS), quanto na medicina privada.

Nuno Rato

1
1
21
0
GMT
GMT
+0000
2018-05-21T01:21:44+00:00
Mon, 21 May 2018 01:21:44 +0000