10/01/18

“Questões técnicas” atrasam pagamento de adicionais a universidades

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, confirmou hoje, em Évora, a disponibilidade do governo para cumprir o acordo do financiamento adicional de 2017 para com as universidades e politécnicos. As dotações orçamentais adicionais de 2017 devidas às instituições de Ensino Superior públicas (universidades e politécnicos), decorrem sobretudo de acréscimos salariais, e o pagamento estava acordado com o Governo no acordo de legislatura assinado entre instituições e o executivo em julho de 2016. O ministro revelou que em discussão estão apenas “questões técnicas”.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Ontem o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) reuniu em Lisboa e após o encontro foi convocado pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior para uma reunião no ministério. À saída o presidente do CRUP, António Fontainhas Fernandes, confirmou aos jornalistas a disponibilidade do ministro para fazer cumprir o pagamento da dotação orçamental adicional relativa a 2017. Manuel Heitor falou hoje aos jornalistas, em Évora, no Palácio de D. Manuel, depois da apresentação pública da da plataforma portuguesa da Infraestrutura Europeia para as Ciências do Património.

Segundo a reitora da Universidade de Évora (UE), os “detalhes técnicos” prendem-se de forma essencial com “o Ministério das Finanças, não com o Ministério da Ciência”. No momento das declarações nem ministro nem reitora da UE indicaram uma data para pagamento. No caso das universidades está em atraso o pagamento de cerca de seis milhões de euros.

Isabel Simões (com Agência Lusa)

1
1
19
0
GMT
GMT
+0000
2018-05-21T01:19:58+00:00
Mon, 21 May 2018 01:19:58 +0000