14/02/15

KONONO Nº1 meets BATIDA: Concerto 29º Aniversário Rádio Universidade de Coimbra

Para celebrar as 29 primaveras, a RUC traz a Coimbra os congoleses Konono Nº1 numa colaboração única com Batida. A junção destes dois projetos invade o palco do Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV) no dia 07 de março (sábado), a partir das 21h30.

Com os olhos postos no futuro, os Konono Nº1 têm vindo a libertar-se do passado colonialista através da inovação. Tornaram-se num monumento vivo da cultura congolesa, tendo arrecadado, até à data, colaborações com Björk, Animal Collective ou Herbie Hancock, com quem conquistaram um Grammy, em 2010, na categoria “Melhor Colaboração Pop”.

Nesta passagem por Portugal, os Konono Nº1 juntam-se a uns dos mais originais e aclamados músicos portugueses da atualidade: Batida, o projeto do luso-angolano Pedro Coquenão. Com dois álbuns editados pela conceituada Soundway Records, Batida distingue-se na cena musical internacional, acumulando fãs e colaborações pelo mundo fora.

A Rádio Universidade de Coimbra recebe de braços abertos o resultado da combinação das sonoridades de Konono Nº1 e Batida, um trabalho de estúdio inédito e uma visão, concretizada em palco, do amanhã musical. A união destes dois projetos é mais uma forte aposta da RUC, que já trouxe à zona centro nomes como The Radio Dept., R. Stevie Moore, Joker, DJ Rashad & DJ Spin ou Kode9.

Os bilhetes normais têm o preço de 10€. Os menores de 25, os grupos composto por mais de 10 pessoas, os estudantes e os desempregados podem usufruir do bilhete a 8€. As entradas podem ser adquiridas nas instalações do Teatro Académico de Gil Vicente, em Coimbra, ou na bilheteira online em http://tagv.bilheteiraonline.pt.


Konono Nº1

Se hoje grande parte da música vanguardista, do rock à electrónica, se constrói entre influências africanas, muito o deve aos Konono Nº 1. Criaram um percurso com base numa vasta gama de etnias africanas, influências rock ou electrónicas, sempre com os olhos postos no futuro, libertando-se – através de uma constante inovação – do passado colonialista e tornando-se um monumento vivo da cultura congolesa. Em 2005 lançam, mundialmente, “Congotronics”, um dos álbuns que mais marcou a música nas últimas décadas. São hoje, a par dos Buena Vista Social Club, um dos maiores estandartes da música do mundo atual, e cabeças de cartaz de vários festivais internacionais.

Batida

Batida, projeto do luso-angolano Pedro Coquenão, destaca-se como um dos mais originais e aclamados músicos portugueses da atualidade. Com dois álbuns editados pela conceituada Soundway Records, Batida distingue-se na cena música internacional, acumulando fãs e colaborações que vão de Mick Jones, dos Clash, a Damon Albarn, dos Gorillaz, ou Blur. Em 2009, foi convidado como “rookie” dos Konono Nº 1 quando estes encabeçaram o Festival Mestiço da Casa da Música. Seis anos depois, a colaboração une-se novamente para gravar um álbum completo, com os Batida agora sólidos e à cabeça da revolução musical luso-angolana.

6
8
11
0
GMT
GMT
+0000
2017-11-18T08:11:57+00:00
Sat, 18 Nov 2017 08:11:57 +0000