3/07/14

RUC @ Lindau Meeting ’14 – Dia 4

unnamed (8)

Esta manhã foram 7 os laureados a transmitir conhecimento nas palestras : Hamiltom Smith (Nobel Medicina 1978), Peter Agre (Nobel da Química 2003), Kurt Wüthrich (Nobel da Química 2002), Roger Tsien (Nobel da Química 2008),  Jean Marie-Lehn (Nobel da Química 1987), Erwin Neher (Nobel da Medicina 1991) e Bert Sakmann (Nobel da Medicina 1991).

Tsien mostrou exemplos muito interessantes do uso de marcadores fluorescentes para tumores,  que facilitam cirurgias e experiências, chegando mesmo a ter mostrado uma imagem em que um marcador verde sinalizava o que retirar e um marcador azul, o que não devia ser cortado (no contexto duma cirurgia).

Lehn, com quem a RUC falou há 2 meses, reforçou que não interessa onde se publica mas o que se publica.

O simpático laureado com o Prémio Nobel da Medicina em 2007, Oliver Smithies, conhecido por inventar a electroforese em gel, falou com a RUC e contou que se dedica a pilotar o seu avião,  nos seus tempos livres. O cientista considera que as grandes ideias chegam nos momentos mais inesperados. Para Smithies,  a persistência é a característica principal que ele procura nos estudantes. A paixão ainda o move para o laboratório. Tendo publicado o seu artigo principal aos 60 anos, não considera que todos os investigadores seniores estejam só no gabinete. Oliver Smithies também não segue religiosamente o factor de impacto na hora de publicar, confessando que enviou agora um artigo para uma revista da qual não sabe o factor de impacto mas simplesmente porque gostou de a ler.

unnamed (17)

Oliver Smithies

A RUC conseguiu ainda falar com Kurt Wüthrich,  laureado com o Prémio Nobel da Química em 2002, pelo estudo das aplicações biomoleculares da Ressonância Magnética Nuclear. Wüthrich considera que ganhar o Prémio Nobel é uma questão de sorte, tal como ganhar o Mundial de futebol. O investigador considera que todos os estudantes devem ter uma experiência a estudar fora da sua terra natal. Para o cientista, ser um professor de desporto e treinador foi importante pois deu-lhe a estabilidade financeira de que ele necessitava, sem ter que se preocupar muito, e dedicar-se à ciência de uma forma mais livre. O químico sublinhou que um bom cientista na área das ciências naturais precisa de estudar Matemática,  Química e Física primeiro, para ter as bases necessárias para fazer um bom trabalho. O laureado destacou também o problema de no Brasil muitos alunos não falarem inglês,  o que prejudica o seu estudo e progresso numa ciência fala em inglês.

unnamed (18)

Kurt Wüthrich

 Falámos ainda com a Organização da Lindau Meeting, que apelou aos cientistas portugueses,  que se candidatem e se envolvam com esta iniciativa e explicaram o sistema de selecção. Até à data todos os jovens portugueses que já participaram na Meeting vieram de institutos fora de Portugal, sendo que a organização nunca recebeu nomeações do seu parceiro português, a Academia de Ciências de Lisboa. Em entrevista, lamentaram-se por este facto, demonstrando bastante interesse em receber nomeações de Portugal, uma vez que foi sempre boa a impressão deixada por todos os ex-participantes nacionais.

De tarde houve uma discussão sobre grandes bases de dados e ciência movida por hipóteses,  na era da biologia pós genómica. Os laureados Bruce Beutler, Michael Bishop, Jules Hoffmann e Brian Schmidt discutiram os problemas éticos e científicos do uso de grandes bases de dados e análises genómicas em grande escala, numa era em que se tenta integrar o maior número de dados e cresce a Biologia de Sistemas. Com este tipo de análises muitas previsões podem ser feitas, clinicamente e na área da investigação.

unnamed (19)

Discussão com Bruce Beutler, Michael Bishop, Jules Hoffmann e Brian Schmidt

Falámos ainda com dois young scientists brasileiros que estão cá e a gostar muito da experiência. Cleidson Alves, da Harvard Medical School e Pablo Damasceno,  da Universidade de Michigan,  reforçam que o diálogo com os laureados não se processa num só sentido e que existe mesmo troca de experiências e conhecimento.

unnamed (20)

Cleidson Alves e Pablo Damasceno, dois Young Scientists brasileiros

A Lindau Meeting é uma iniciativa anual que reúne laureados com o Prémio Nobel e cientistas jovens da sua área, para uma semana de ‘passagem de testemunho’ e inspiração das novas gerações a partir do contacto com os laureados. A Lindau Meeting existe desde 1951, e este ano a edição dedica-se à Medicina/Fisiologia.

Reportagem por Mariana Alves

Agradecimentos:

Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra

Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra

Núcleo de Estudantes de Bioquímica

Núcleo de Estudantes de Bioquímica

1
15
00
0
GMT
GMT
+0000
2017-10-23T15:00:49+00:00
Mon, 23 Oct 2017 15:00:49 +0000