11/07/11

Ordem dos Médicos aceita apenas cortes financeiros no desperdício

O Presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, afirmou hoje em Coimbra, que em relação aos cortes financeiros na área da saúde, a Ordem apoia o corte nos desperdícios mas não no funcionamento do Sistema Nacional de Saúde (SNS).

Foi à margem de um debate internacional sobre a Convenção de Direitos do Homem e Biomedicina, na Universidade de Coimbra que Fernando Gomes, falou acerca dos cortes previstos na área da Saúde. O Presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos afirmou que as medidas da troika não assustam, pois a Ordem dos Médicos já as defendia, no entanto, alerta para a necessidade de saber onde vão ser feitos os cortes.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Quanto ao relatório do tribunal de contas que indicava 20 por cento de desperdício no SNS, Fernando Gomes garante que se os cortes forem efectuados na organização, a Ordem dos Médicos vai aplaudir.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Fernando Gomes alerta ainda que, se os cortes não forem efectuados no desperdício, é essencial não cortar no funcionamento, uma vez que pode colocar em causa a saúde dos portugueses. O Presidente da Secção Regional do Centro garantiu ainda que não pode ser colocada em causa a qualidade do SNS.

Fernando Gomes admitiu que poderá existir um novo protagonismo da Ordem dos Médicos na defesa da saúde e garante que vai existir sempre uma colaboração leal na resolução das questões.

Tiago do Carmo

3
1
27
0
GMT
GMT
+0000
2018-02-21T01:27:31+00:00
Wed, 21 Feb 2018 01:27:31 +0000